O relatório ?Educação para todos?, divulgado na última terça-feira (19) pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), mostrou que os programas governamentais como o Fome Zero, Brasil Alfabetizado e Bolsa Família ajudaram o país a melhorar nos índices de educação avaliados pela organização.
Entretanto, os avanços obtidos não foram suficientes para tirar o país de uma posição intermediária no continente, ficando atrás de países como Argentina, Peru, Paraguai e Bolívia.
Dos quatro dados que a Unesco usa para montar o Índice de Desenvolvimento da Educação (IDE), o Brasil vai bem em três e tem resultados acima de 0,900 – o mínimo para ser considerado de alto desenvolvimento educacional. São bons os números de atendimento universal, analfabetismo e igualdade de acesso à escola entre meninos e meninas. Já quando se analisa o índice que calcula o número de crianças que entraram na 1ª série do ensino fundamental e conseguiram terminar a 5ª série, o país despenca para 0,756, um baixo IDE.

Comentários