O eleitor brasileiro poderá em breve contar com mais de 50 agremiações partidárias para defender seus interesses. Nada de apenas PT, PSDB ou PMDB. No futuro, eleitores mais à direita poderão votar no Movimento Integralista Brasileiro (MIB), já os que preferem a esquerda poderão votar na Liga Bolchevique Internacionalista (LBI) no Partido Comunista Revolucionário (PCR). Os de espírito mais alternativo poderão depositar suas esperanças no Partido Pirata.
Se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovar a fundação das novas legendas (31 agremiações aguardam a decisão), o Brasil pode chegar a 58 partidos. Atualmente existem 27 partidos no Brasil, boa parte de aluguel.

Comentários