O vereador José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha/PMN) anunciou na reunião da Câmara Municipal, na segunda-feira (10), que deseja que retirem seu nome da Comissão Processante da CPI da Comunicação.
De acordo com o edil, ele não se esquivou de suas atribuições em aceitar ser o presidente da comissão, uma vez que a escolha foi feita por meio de sorteio. ?Os outros membros, Rosimeire Mendonça e Edmar Ferreira me escolheram para ser presidente. Existe um rito a ser seguido, existe uma hierarquia. Em pesquisa, vi que neste assunto há uma autoridade. Se for para passar por cima do presidente da comissão, prefiro que meu nome seja retirado. Na sexta-feira (7), o procurador desta Casa me telefonou e disse que estava indo a Belo Horizonte levar uma intimação para o advogado do prefeito Aluísio Veloso. E ele [Antônio Monteiro, advogado da Câmara] me disse que não constava a minha assinatura nesse documento?.
Cabo Cunha disse que está percebendo que há uma gana muito grande, por parte dos outros dois membros em caçar o prefeito. ?Há um desejo descomunal. Algo que foge da ordem natural das coisas. Com isso, eu peço para sair e que se faça outro sorteio. Daqui a pouco os vereadores da comissão vão pedir que se faça uma reunião extraordinária para a cassação do prefeito. Não admito que passem por cima do presidente. Mas se eu estiver errado que me desculpem, pois quem define quem vai ser intimado e quando, é o presidente da comissão. Será que os membros da comissão queriam que eu fosse na UCI intimar o prefeito para depor??.
O vereador indagou ao presidente da Câmara, Gonçalo Faria/PSB, se ele sabia da ida de um veículo com o motorista e o advogado a Belo Horizonte. Gonçalo afirmou que o pedido foi solicitado sim e que verificaria com o procurador da Casa qual o motivo para a intimação do advogado do prefeito.

Comentários
COMPATILHAR: