A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG) e a Prefeitura de Capitólio assinaram na quarta-feira (16), no Museu das Minas e do Metal, na praça da Liberdade, um convênio para viabilizar obras de contenção nos cânions e garantir mais segurança para os turistas. Do total de cerca de R$ 2,9 milhões, R$ 2 milhões serão repassados pelo governo do Estado e o restante como contrapartida do município.

No dia 9 de janeiro, um talude desprendeu dos cânions e matou dez pessoas. “Este foi um ano que marcou Capitólio. Foram 80 dias de muito trabalho. muita luta, e com a ajuda dos empresários, da população e da Secult-MG, conseguimos em tempo recorde reabrir um dos maiores atrativos não de Minas, mas do Brasil“, disse o prefeito Cristiano da Silva.

 

Reviva Capitólio

Após o acidente, o governo de Minas, através da Secult-MG, criou o programa Reviva Capitólio, envolvendo órgãos estaduais e municipais, entidades da sociedade civil, Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Marinha do Brasil e as prefeituras dos municípios de Capitólio, São José da Barra e São João Batista do Glória para desenvolver ações na região.

Segundo Cristiano da Silva, já foram realizados estudos geológicos de toda a região e também um trabalho de ordenamento náutico. “Desde então, os cânions estão sendo monitorados diariamente, sete dias por semana“, garante. Para entrar na área dos cânions, é permitido apenas cinco a oito embarcações e com laudo assinado por engenheiro naval.

 

Obras nos cânions

Os recursos do convênio visam estabilizar os taludes nas áreas 3 e 4, localizadas próximas à cachoeira, hoje interditadas por serem consideradas de risco. A técnica empregada na obra, com previsão de conclusão em dois anos, consiste em combater o movimento das colunas rochosas, por meio do método de rocha grampeada com faceamento em tela metálica. A técnica já foi utilizada no talude da Minas de Águas Claras, em Nova Lima.

Segudo Cristiano da Silva, o movimento de turistas em Capitólio cresceu cerca de 80% no feriado de 15 de novembro. “De setembro para cá, o turismo está em crescente, mas neste feriado superou as expectativas”, revela o prefeito. O turismo é a principal atividade da região, que engloba cidades no entorno do lago de Furnas e na serra da Canastra.

 

Turismo cresce em Minas

De acordo com o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o programa Reviva Capitólio previa a realização de estudos geológicos, o ordenamento de uso do solo, a capacitação dos profissionais e o reposicionamento turístico de Capitólio. “Os recursos são um plus a mais, um cuidado além. Junto a isso, vamos fazer o reposicionamento de Capitólio”, salienta.

Oliveira afirma que o risco geológico agora é estável, e os turistas já podem voltar a visitar o destino. “A imagem de um lugar interfere muito na imagem do Estado. Por isso, cuidar de Capitólio é importante. Quando Capitólio se recuperou, passamos o Ceará no ranking de destinos turísticos no Brasil. Hoje, somos o Estado em que a atividade turística mais cresce no país”, diz.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgados no segundo semestre deste ano, Minas Gerais só perde para São Paulo, mas cresce acima da média nacional. O setor de turismo cresceu 45,2% em Minas no primeiro semestre. Segundo o levantamento do IBGE, o Estado também esteve acima da média nacional, que foi de 25,9%.

 

 

Créditos: Paulo Campos

 

 

Fonte: O Tempo

 

Comentários
COMPATILHAR: