Os celulares importados oferecem inúmeros recursos em um único aparelho e a preços bem abaixo dos nacionais. Mas por trás de tanta facilidade há sérios riscos para os consumidores. Por isso é preciso atenção na hora da compra para o ´barato não sair caro´.
Eles vieram para facilitar a vida das pessoas. Isso é certo. E os números comprovam. Até o ano passado, 150 milhões de pessoas no país tinham acesso à tecnologia. Foi um dos setores que mais cresceram nos últimos tempos. Só que na mesma proporção o comércio ilegal tem ganhado um espaço no mínimo preocupante.
Os aparelhos fabricados na China, semelhantes aos nacionais, podem representar problema tanto para quem compra quanto para quem conserta.
Mas eles são fáceis de encontrar. Na internet, a variedade é enorme, com grandes promessas de garantia, recursos como MP11, TV e Câmera. E os preços, bem distantes daqueles aparelhos autorizados pela Anatel, principal fator que atrai os consumidores.
Estima-se que a China fabrique, por ano, cerca de 300 milhões de celulares. E sabem onde eles vão parar? Nas mãos dos brasileiros. Mas quando vem o problema, não há para quem recorrer.

Comentários
COMPATILHAR: