O custo da cesta básica caiu em 2009 nas principais capitais brasileiras, de acordo com levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgado nesta segunda-feira (11). Segundo o órgão, apenas em uma das 17 capitais onde é realizada a Pesquisa Nacional da Cesta Básica o custo dos alimentos essenciais registrou alta.
Em Belém o aumento foi de 2,65%. As maiores retrações ocorreram em João Pessoa (-14,92%), Natal (-12,57%) e Aracaju (-12,47%), enquanto a menor foi verificada em Vitória (-3,71%).
O departamento avalia que a queda acentuada em preços de itens importantes na cesta é a responsável pelos índices observados. Produtos como o arroz e feijão tiveram queda de preços em todas as 17 capitais, impulsionado por boas safras.
O pão, produto com o segundo maior peso na pesquisa e que foi beneficiado por melhoras nas relações comerciais com exportadores de trigo, ficou mais barato em 10 cidades. A carne só teve alta verificada em João Pessoa, com aumento de 4,57%. O item ficou mais acessível no mercado interno com a retração nas exportações.
Em dezembro
Apesar do recuo de 6,69% no custo dos gêneros essenciais registrado em dezembro, em Porto Alegre, a capital gaúcha continuou a registrar o maior custo para os gêneros alimentícios essenciais (R$ 237,58), o que representa uma redução de 6,78%, em relação a dezembro de 2008.
A segunda capital mais cara foi São Paulo (R$ 228,19), vindo a seguir Brasília, com o custo de R$ 222,22, para os produtos de primeira necessidade. Os menores preços para o conjunto de gêneros alimentícios essenciais foram registrados em Aracaju (R$ 169,18), João Pessoa (R$ 170,63) e Recife (R$ 171,31).

Comentários
COMPATILHAR: