Pesquisadores esperam usar descoberta contra Alzheimer e Parkinson.
Neurocientistas do Centro Médico da Universidade de Rochester, nos EUA, descobriram um sistema de drenagem pelo qual o cérebro elimina resíduos.
O estudo foi publicado esta semana na revista Science Translational Medicine, e os pesquisadores esperam aplicá-lo em tratamentos de Alzheimer e Parkinson.
O sistema atua como se fossem encanamentos que aproveitam os vasos sanguíneos do cérebro e fazem a drenagem da mesma forma que o sistema linfático no restante do corpo. A equipe chamou o novo sistema de glinfático, já que está administrado pelas células do cérebro conhecidas como células da glia.
A equipe fez a descoberta em ratos, cujos cérebros são muito similares aos dos humanos. A autora principal do artigo e co-diretora do Centro de Neuromedicina da Universidade de Rochester, Maiken Nedergaar, afirmou que a limpeza de resíduos é de vital importância para todos os órgãos, e há muito tempo há perguntas sobre como o cérebro se desfaz de seus resíduos.

Comentários
COMPATILHAR: