Os clubes do módulo I e a FMF receberão, somados, quase R$ 38,5 milhões pelos direitos de transmissão do estadual neste ano. Segundo o Blog Toque Di Letra antecipou no fim de 2016, a renovação para o período de 2017 a 2021 foi fechada com valor inicial de R$ 36 milhões. O contrato prevê reajuste a cada edição com base em índices de mercado, o que representará mais R$ 1,4 milhão na comparação com a última temporada.

Donos das maiores fatias, o atual campeão Cruzeiro e o rival Atlético ficarão com mais de R$ 12,7 milhões cada. O América embolsará quase R$ 3 milhões, enquanto cada um dos nove representantes do interior receberá uma cota na faixa dos R$ 900 mil. A primeira parcela será paga antes da rodada de abertura do Campeonato Mineiro, agendada para o próximo sábado, dia 19. A organizadora também terá direito a um percentual.

Garantia de TV apenas até 2019

Mesmo com contrato até 2021, nos bastidores, o tom é de incerteza quanto ao aporte da TV nos próximos anos. Conforme revelado em outubro, uma cláusula abre a possibilidade de rescisão sem multa até 30 dias após o encerramento desta edição. Com isso, a posição definitiva sobre 2020/2021 sairá apenas em maio. No Mineiro, as receitas são alavancadas pelas placas de publicidade, comercializadas pelos próprios clubes.

 

 

Fonte: Toque de Letra||http://toqdiletra.blogspot.com/2019/01/com-reajuste-mineiro-pagara-r-385-milhoes.html

Comentários