O Comércio Varejista de Minas Gerais cresceu 0,8% em fevereiro em relação ao mês de janeiro de 2010 (série com ajuste sazonal) enquanto a mesma atividade no Brasil apresentou crescimento de 1,6% no volume de vendas. Houve um pequeno ajuste de acomodação na série nacional, em dezembro de 2009.
Em Minas, o comércio varejista acumulou, em fevereiro, o décimo crescimento mensal consecutivo (desde maio de 2009). Nas demais comparações, o varejo mineiro cresceu 10,9% em relação a fevereiro de 2009, abaixo do resultado do varejo nacional (12,3%) enquanto o resultado acumulado nos últimos 12 meses foi de 6,0% em Minas e 6,9% no país.
Na comparação mensal, todos os resultados aparecem positivos, exceto o comércio de outros artigos de uso pessoal e doméstico em Minas Gerais, com queda de 4,1%. Já o resultado acumulado em 12 meses é positivo em todas as atividades no Estado. Para o Brasil, todos os resultados mensais são positivos, mas os resultados acumulados em 12 meses mostram quedas no comércio de tecidos, vestuário e calçados e material de construção.
Tomando-se em conta o comércio varejista ampliado (inclui as atividades de veículos e de material de construção, além daquelas que compõem o varejo), observa-se, em Minas Gerais, um crescimento significativo tanto do comércio de materiais de construção quanto o de veículos, motocicletas, partes e peças, qualquer que seja a comparação realizada.
Os resultados positivos do comércio podem ser atribuídos ao aumento continuado da massa salarial ao longo dos últimos meses, pelas medidas de redução de impostos (em especial a redução do IPI da linha branca, para automóveis novos e para uma lista de materiais de construção) e, em alguns casos, pela redução dos preços de alguns produtos relevantes, como, por exemplo, a redução de 7,2%, nos últimos 12 meses, dos preços dos microcomputadores (conforme o resultado desse subitem no Índice de Preço ao Consumidor Amplo ? IPCA do IBGE), que ajudou na obtenção resultados expressivos do segmento de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação.
A taxa de crescimento mensal do Comércio varejista em Minas Gerais é a 23ª maior entre as 27 unidades da federação enquanto a taxa acumulada em 12 meses se situa na 18ª posição.

Comentários
COMPATILHAR: