Diante de denúncias feitas pelo vereador José Geraldo Cunha (Cabo Cunha/PMN) na reunião ordinária de segunda-feira (11/02), na Câmara, discorrendo sobre irregularidades no Pronto Atendimento Municipal ? tais como a permanência de homens e mulheres em uma mesma sala da enfermaria, o que causaria constrangimento aos doentes e acompanhantes, ? ficou decidido que a Comissão de Direitos Humanos, formada pelos vereadores Marcos Ferreira da Silva (Marquinhos do PT), Cabo Cunha e Edmar Ferreira, faria nos próximos dias uma visita de avaliação nas dependências do PAM, visando atestar as irregularidades e tentando influir em decisões que se transformassem em soluções para o problema.
Na reunião de segunda-feira, Cabo Cunha citou, por exemplo, o caso de uma senhora de 80 anos que estaria em uma das alas da enfermaria juntamente com outros três homens, além dos filhos de um deles. ?Na hora em que essa senhora precisava se valer da ?comadre? para fazer suas necessidades físicas, o constrangimento era enorme. É uma situação vergonhosa e que não tem condições de perdurar?, esclareceu o vereador.
Após as explanações do vereador, Moacir Ribeiro fez um inflamado discurso, dizendo que se o governo de Aluísio Veloso tivesse investido mais em saúde do que em obras, a situação não teria chegado a este ponto. Após o término da reunião os vereadores visitaram a Santa Casa e constataram a veracidade da denúncia.

COMPATILHAR: