O traficante Roni Peixoto ? apontado pela polícia de Minas Gerais como braço direito de Fernandinho Beira-Mar no estado – não retornou nesta quinta-feira (7) à Penitenciária Jose Maria Alkimin, em Ribeirão das Neves na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde cumpria pena em regime semi-aberto. A Secretaria de Estado e Defesa Social (Seds) informou nesta sexta-feira (9) que Peixoto deveria ter voltado para a penitenciária às 18h do dia 7. Porém, ele não apareceu e por isso passou a ser considerado foragido.
De acordo com a assessoria de imprensa do Fórum Lafayete, em Belo Horizonte, ele é condenado a 31 anos de prisão. A Seds informou que Peixoto já cumpriu 15 anos e dois meses de pena e ainda restam 14 anos e 11 meses.
Em outubro de 2010, Roni Peixoto foi preso em uma operação na favela Pedreira Prado Lopes, na região noroeste de Belo Horizonte. Nesta época, de acordo com informações da polícia, ele já cumpria regime semi-aberto na Penitenciária José Maria Alckmin, em Ribeirão das Neves, na Grande BH, por tráfico de drogas e associação para tráfico.
Segundo a assessoria do fórum, o traficante ficou em regime fechando na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de BH, até o dia 5 de julho. Nesse dia ele foi transferido para a Penitenciária José Maria Alkimim.

Comentários