O sorteio das 163 moradias do residencial Vila Nova das Formigas foi realizado no dia 27 de fevereiro, organizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Humano. Os contemplados devem receber as casas em agosto, de acordo com o presidente do Conselho Municipal de Habitação, Rodrigo Viana.
Segundo o presidente do conselho, os processos do programa Minha Casa, Minha Vida estão em fase final pela Caixa Econômica Federal. ?Em julho, haverá o sorteio das casas para os contemplados. Ou seja, a pessoa não vai escolher a casa, eu quero esta ou aquela. Esse sorteio contará com pessoas da Caixa, da construtora D?Ávila Reis [responsável pela construção] e da secretaria. A data desse sorteio será definida na semana que vem, provavelmente deverá ocorrer nos dias 18 e 19 de julho, explicou.
Após o sorteio, a próxima etapa será a assinatura dos contratos. ?Provavelmente em agosto essas casas estarão sendo entregues. Vários suplentes foram chamados também. A Caixa fez uma análise do processo individual e desclassificou algumas pessoas, por motivo de venda por exemplo, ou que foram contempladas por financiamento de casas?.
A assinatura do convênio para a construção das 163 moradias populares dentro do programa Minha Casa, Minha Vida foi realizada em abril de 2010, quando o prefeito Aluísio Veloso/PT esteve em Divinópolis junto à diretoria regional da Caixa Econômica Federal. O valor total do investimento é de R$6.177.700.
O empreendimento, denominado Residencial Vila Nova das Formigas, foi viabilizado com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). As casas têm uma área de 39,30 metros quadrados, com dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço externo. Em Formiga, a construtora D?Ávila Reis foi a responsável pela execução das obras. Com a construção dessas casas, diversos empregos na área da construção civil foram gerados no município, movimentando a economia local.
Uma equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano criou uma comissão, com a função de atestar a idoneidade de toda a metodologia adotada no processo de seleção e elegibilidade das famílias beneficiárias do programa, por meio de uma auditoria no software no que se refere às determinações da Portaria Nº 140 do Ministério das Cidades.
Mais de 1.500 famílias se inscreveram e 1.348 puderam participar do sorteio, que ocorreu no Ginásio Vicentão. O restante, 219 casos, foi eliminado por apresentar irregularidades no cadastro.

No Brasil
A presidente Dilma Rousseff afirmou que, além de contratar 2 milhões de casas até 2014 conforme previsto na segunda etapa do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, o governo pode construir outras 600 mil a partir de 2012. Ela afirmou que é ?obrigação do governo? assegurar que a baixa renda tenha acesso à moradia.
Dilma disse também que, além de ampliar o programa em 2012, o governo também vai analisar uma linha de financiamento para eletrodoméstico de linha branca, como geladeira, fogão e máquina de lavar roupa.
A segunda etapa do programa habitacional do governo para a população de baixa renda contará com investimentos de R$ 125,7 bilhões até 2014, ou seja, o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff.
Deste valor total, R$ 72,6 bilhões representam subsídios para a aquisição das moradias pela população de baixa renda, enquanto que outros R$ 53,1 bilhões referem-se aos financiamentos. A meta é contratar, num período de quatro anos, dois milhões de unidades habitacionais.

Comentários