A mensagem para Minas Gerais é clara: a situação da dengue é grave e o combate à doença deve ser intensificado. É preciso que todos se comprometam nesta luta e o mais importante é transformar informação em ação.
Não fique parado, organize mutirões comunitários. Convoque os amigos, familiares e vizinhos, a associação de bairro, grupos de idosos e de jovens, e forme grupos de trabalho voltados para a extinção de focos do mosquito transmissor da dengue.
E as formas e sintomas da dengue, você conhece? As formas mais conhecidas da doença são a clássica, que pode ser confundida com a gripe; a dengue com complicação, normalmente agravada por outros problemas de saúde, e a hemorrágica ,que é grave e precisa de cuidado médico urgente.
Os sintomas são variados. Vão da vermelhidão na pele, cansaço, diminuição da freqüência dos batimentos cardíacos e febre, até dor de cabeça e no corpo. A dengue hemorrágica é mais grave, porque pode matar. Ela altera a coagulação do sangue. Por isso, pode acontecer sangramentos pela urina, pele, nariz e boca. A pressão arterial fica baixa, causando tonturas. Se você ou alguém que você conhece tiver algum desses sintomas, não perca tempo e procure o posto de saúde mais próximo. A doença é identificada pelos sintomas e também pelo exame de laboratório.
Não existe remédio contra a dengue. A indicação é ficar em repouso, beber muito líquido e tomar o soro caseiro (mistura de duas colheres de sopa de açúcar e uma tampinha de refrigerante de sal em um litro de água). Mas não dispense a assistência de um profissional de saúde. E atenção: medicamentos com ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina, Buferin, Melhoral, Doril etc.) não podem ser utilizados de jeito nenhum!
Em Minas Gerais, o combate à dengue não pode parar. Todos precisam estar comprometidos na luta contra a doença. Acesse o site www.combatadengue.com.br , tire dúvidas e mobilize a sua comunidade!

Comentários
COMPATILHAR: