Pais que trabalham fora não têm onde deixar seus filhos durante o mês de julho, pois as creches de Formiga estão em recesso e só voltam a funcionar em agosto.
Grande parte das pessoas que necessitam dos serviços das creches, não tem condições de pagar alguém para cuidar dos filhos nesse período.
?Tenho uma filha de um ano e 6 meses e, como as creches estão em recesso, preciso pagar uma pessoa para tomar conta dela enquanto trabalho, dinheiro que faz falta no final do mês? disse uma das mães.
As creches entraram em recesso na segunda quinzena de julho e só voltarão a funcionar dia 4 de agosto, as mesmas também ficam em recesso nas duas últimas semanas de dezembro e durante todo o mês de janeiro, complicando mais uma vez a vida dos pais que necessitam desse serviço.
Segundo a Assessora Pedagógica e Secretária-adjunta de Educação, Margareth Georgina Gomes, o assunto é complicado, pois a solução possível seria o revezamento, mas assim a equipe ficaria desfalcada, interferindo negativamente no atendimento às crianças. ?Para que o revezamento fosse uma opção eficiente, teria que haver uma mudança muito drástica na estrutura das creches, pois seria necessária a contratação de pessoal?.
Margareth também disse que esse recesso é positivo para as crianças, pois elas também precisam de férias e de maior convivência com os pais.
Formiga possui 7 creches municipais gratuitas, que atendem aproximadamente 300 crianças com idade entre 0 e 4 anos.
A única creche que está em funcionamento é a Apromid, fundada pelo Lions Clube, que fica situada na Rua 6 de junho, 183, Bairro Centro.

Comentários