Houve duas bolas na trave, uma delas oriunda dos pés de Willian e a outra por meio de uma cabeçada de Alisson. Teve ainda alguns lances de criatividade, sob autoria de Marcos Vinícius e Gabriel Xavier. Mas, num contexto geral, o Cruzeiro ficou devendo na estreia de Deivid como treinador diante da China Azul, no Mineirão. O empate sem gols com a URT mostrou novamente o quanto a equipe precisa evoluir se quiser aspirar voos altos nesta temporada.

Logicamente, ainda é início de ano e a tendência – e a esperança da torcida – é que o time apresente uma melhora de rendimento e adquira ritmo de jogo de forma gradativa. Lá se foram três duelos – além do confronto do Estadual, houve a vitória por 2 a 0 em cima do Rio Branco-ES e o empate em 1 a 1 com o Criciúma, pela Primeira Liga –, em que a Raposa exibiu lampejos de bom futebol e falhas de conclusão em demasia.

Diante da URT, um fator foi aperfeiçoado: a bola aérea defensiva. Em termos de ataque, Marcos Vinícius e Willian foram peças importantes. Arrascaeta e Mayke, por outro lado, não estiveram em um domingo inspirado, errando bastante nos passes e na movimentação.

Aos 15 min do segundo tempo, veio a primeira exigência dos aficionados celestes presentes nas cadeiras do Gigante da Pampulha. O nome de Gabriel Xavier era entoado em uníssono. Foi a deixa para Deivid dar uma oportunidade ao meia-atacante. E não só para ele, como também para Douglas Coutinho e para o estreante Sánchez Miño.

Com as modificações, o Cruzeiro passou a agredir mais e não ficar dependendo apenas da bola aérea e da bola parada. Com toque de bola melhor, o time azul acuou o Pato, que explorava os contra-ataques, mas sem eficiência.

A URT adotou uma postura ‘italiana’, ou seja, congestionando o meio de campo e se defendendo de todas as formas, tendo Balotelli como principal arma ofensiva. No fim, conquistou um empate heroico no Mineirão.

Já a Raposa iniciou de forma morosa a busca pela retomada da hegemonia estadual. Na quarta-feira, às 19h30, vai a Muriaé aspirando seu primeiro triunfo na competição, diante do Tombense.

 

Fonte: O Tempo||http://www.otempo.com.br/superfc/cruzeiro-erra-muito-e-n%C3%A3o-sai-do-0-a-0-na-estreia-do-mineiro-1.1223970

Comentários
COMPATILHAR: