Cursos de jornalismo de dados são destaque no Congresso da Abraji

Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento.

COMPATILHAR:

Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento.

Além de painéis que tratam dos mais diferentes assuntos, como cobertura de segurança pública, corrupção, crime organizado, meio ambiente, esportes, técnicas de reportagem e redação, o 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo também vai oferecer uma série de cursos de jornalismo de dados aos participantes.
Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento: Reportagem com Auxílio do Computador (RAC), que ensina a trabalhar com planilhas eletrônicas para organizar dados e extrair rankings, médias e conclusões relevantes a partir de bases públicas, e Como usar o Tableau para criar visualizações de dados Interativa, ensinando como usar o software Tableau Public. Mali editou a versão em português do Data Journalism Handbook e desenvolveu em pareceria com a ONG Contas Abertas um curso on-line sobre investigação de gastos públicos, oferecido pela Abraji em 2009.
As oficinas acontecem durante os três dias do congresso, e têm distintos graus de complexidade. O coordenador explica que algumas das oficinas mais básicas estão concentradas no primeiro dia e podem servir de porta de entrada para outras, um pouco mais sofisticadas. ?Dessa forma, é possível aproveitar os três dias para se ter uma ideia bastante ampla do que tem sido usado de técnicas de jornalismo de dados por profissionais e colecionar referências para dar início aos seus próprios projetos dentro da área?, completa.
Os cursos de jornalismo de dados ainda vão abordar técnicas como raspagem de dados, em que o aluno aprenderá o básico da extração automatizada de informações de sites – no caso, será usada a linguagem de programação Python -, e limpeza de dados, em que será usado o programa gratuito Open Refine para mostrar como limpar, organizar e extrair insights de bases de dados desorganizadas.
?Vivemos um momento de grande abertura de dados públicos em todos os lugares do mundo. Isso inclui o Brasil com seus estados e municípios, que estão aperfeiçoando a aplicação da Lei de Acesso à Informação, sancionada em 2012. Nesse contexto, temos cada vez mais acesso a inúmeras bases de dados públicas que são uma verdadeira mina de ouro de pautas para jornalistas. Muitos, no entanto, ainda não sabem por onde começar a entrevistá-las?, afirma Mali, explicando a importância do uso do jornalismo de dados hoje. O coordenador completa dizendo que nesta era cada vez mais bases de dados são digitalizadas, e saber navegar com rapidez por essas informações é um grande diferencial para o jornalista, mas em pouco tempo deve tornar-se um pré-requisito.

Informações adicionais:
10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo
2 a 4 de julho de 2015
Universidade Anhembi Morumbi / Rua Casa do Ator, 275 / Vila Olímpia / São Paulo – SP – Brasil
Inscrições pelo congresso.abraji.org.br
www.abraji.org.br
www.informacaopublica.org.br
(11) 3159-0344
(11) 993 717 191.

Comentários
COMPATILHAR:

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Cursos de jornalismo de dados são destaque no Congresso da Abraji

Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento.

COMPATILHAR:

Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento.

Além de painéis que tratam dos mais diferentes assuntos, como cobertura de segurança pública, corrupção, crime organizado, meio ambiente, esportes, técnicas de reportagem e redação, o 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo também vai oferecer uma série de cursos de jornalismo de dados aos participantes.

Tiago Mali, coordenador de cursos da Abraji, será o instrutor de duas oficinas durante o evento: Reportagem com Auxílio do Computador (RAC), que ensina a trabalhar com planilhas eletrônicas para organizar dados e extrair rankings, médias e conclusões relevantes a partir de bases públicas, e Como usar o Tableau para criar visualizações de dados Interativa, ensinando como usar o software Tableau Public. Mali editou a versão em português do Data Journalism Handbook e desenvolveu em pareceria com a ONG Contas Abertas um curso on-line sobre investigação de gastos públicos, oferecido pela Abraji em 2009.

As oficinas acontecem durante os três dias do congresso, e têm distintos graus de complexidade. O coordenador explica que algumas das oficinas mais básicas estão concentradas no primeiro dia e podem servir de porta de entrada para outras, um pouco mais sofisticadas. “Dessa forma, é possível aproveitar os três dias para se ter uma ideia bastante ampla do que tem sido usado de técnicas de jornalismo de dados por profissionais e colecionar referências para dar início aos seus próprios projetos dentro da área”, completa.

Os cursos de jornalismo de dados ainda vão abordar técnicas como raspagem de dados, em que o aluno aprenderá o básico da extração automatizada de informações de sites – no caso, será usada a linguagem de programação Python -, e limpeza de dados, em que será usado o programa gratuito Open Refine para mostrar como limpar, organizar e extrair insights de bases de dados desorganizadas.

“Vivemos um momento de grande abertura de dados públicos em todos os lugares do mundo. Isso inclui o Brasil com seus estados e municípios, que estão aperfeiçoando a aplicação da Lei de Acesso à Informação, sancionada em 2012. Nesse contexto, temos cada vez mais acesso a inúmeras bases de dados públicas que são uma verdadeira mina de ouro de pautas para jornalistas. Muitos, no entanto, ainda não sabem por onde começar a entrevistá-las”, afirma Mali, explicando a importância do uso do jornalismo de dados hoje. O coordenador completa dizendo que nesta era cada vez mais bases de dados são digitalizadas, e saber navegar com rapidez por essas informações é um grande diferencial para o jornalista, mas em pouco tempo deve tornar-se um pré-requisito.

 

Informações adicionais:

10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo

2 a 4 de julho de 2015

Universidade Anhembi Morumbi | Rua Casa do Ator, 275 | Vila Olímpia | São Paulo – SP – Brasil

Inscrições pelo congresso.abraji.org.br

www.abraji.org.br

www.informacaopublica.org.br

(11) 3159-0344

(11) 993 717 191.

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários
COMPATILHAR:

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.