Depois de muita repercussão nas mídias do mundo inteiro e até mesmo da hipótese de ser liberado pela FARC juntamente com sua mão, um teste de DNA revelou com um alto grau de probabilidade que uma criança que está sob proteção do governo colombiano é Emmanuel, o filho da política Clara Rojas que está em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), juntamente com uma ex-congressista, disse uma fonte da promotoria às agências de notícias Reuters e Efe.
O exame científico aponta que a criança que está sob proteção do Instituto Colombiano de Bem-Estar Familiar é o filho de Clara Rojas. Resta uma pequena margem de erro, mas será realizado um segundo teste na Espanha para se ter plena certeza, disse a fonte à Reuters na sexta-feira (4) sob condição de não ter seu nome revelado.
O resultado da análise aponta para a comprovação da versão do presidente colombiano, Alvaro Uribe, de que as Farc cancelaram a entrega dos reféns porque não tinham a criança em seu poder, apesar de terem garantido o contrário a Chávez e à comunidade internacional.
Analistas afirmam que a confirmação da hipótese de Uribe resultaria numa vitória política para o presidente colombiano, após o fracasso na semana passada da operação montada pela Venezuela para resgatar os reféns.
O procurador-geral da Colômbia, Mario Iguarán, concederá nas próximas horas uma entrevista coletiva para revelar os detalhes do teste de DNA.

Comentários