As doenças reumáticas ainda são um campo a ser investigado mais profundamente pela medicina. Entre os mais de 100 tipos existentes, muitos sintomas se confundem e as causas de algumas ainda são desconhecidas. A artrite reumatóide (AR) é uma dessas doenças, caracterizada por uma inflamação nas articulações que pode levar a dores fortes e até a perda de movimentos.
Nos últimos dez anos, a artrite reumatóide teve um aumento de 50% nas mulheres, o salto de 36,4 por 100 mil, em 1995, para 54 por 100 mil, em 2005, se traduz em um número crescente de mulheres que procuram tratamento, segundo dados apresentados no Eular (European League against Rheumatism), Congresso Anual da Liga Europeia contra o Reumatismo, evento que reuniu especialistas do mundo inteiro em Roma, na Itália, entre 16 e 19 de junho.
A artrite reumatóide é uma doença inflamatória que afeta todo o corpo, provoca dor, rigidez, inchaço e perda de movimento nas articulações. É uma doença autoimune em que os tecidos que revestem as articulações sofrem com inflamações.
Nos Estados Unidos, aproximadamente 1% da população ou 2,1 milhões de pessoas têm AR. Todos podem desenvolver AR, incluindo velhas e crianças, a doença difere de pessoa para pessoa. Dentre as pessoas que sofrem com o problema, as mulheres superam os homens em uma relação de três para um.
Embora a causa da artrite reumatóide não seja conhecida, sabe-se que é uma doença auto-imune, ou seja, o sistema imunológico do corpo exerce um importante papel na inflamação e nos danos das articulações porque, ao invés de atuar como protetor do corpo, o sistema imunológico ataca o organismo e, nesse caso, as próprias articulações.

Comentários