Para um público composto de meia dúzia de ouvintes (2 funcionários da Câmara e 4 da Prefeitura), a funcionária Natália, do Controle Interno Municipal, apresentou e discorreu sobre os assuntos previstos para serem discutidos na Audiência Pública do 2º Quadrimestre de 2015, realizada na quarta-feira (30), no plenário da Câmara Municipal.

Três detalhes importantes:

1 – Nenhum vereador esteve presente;

2 – Também não houve participação popular e nem das chamadas lideranças, apesar dos inúmeros convites que, segundo informações levantadas pelo jornal, foram encaminhados via correio, sob protocolo, para secretários de governo; Acif/CDL; OAB; órgãos de imprensa; associações; clubes de serviços; autarquias; órgãos públicos; igrejas; clubes esportivos; clubes sociais; polícias; organizações militares; ONGs; escolas; etc.

3 – Dos diversos quadros apresentados por meio de gráficos elucidativos, chamou a atenção o fato de que, segundo o Demonstrativo Resumido de Receitas e Despesas, relativas ao período de janeiro a agosto deste ano, a diferença entre Receita arrecadada e Despesa empenhada, na rubrica (Prefeitura), que aponta para um déficit de R$16 milhões nos cofres do município. 

 

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários