Cansado de procurar emprego a torto e a direito sem sucesso? O seu networking está em baixa? Você já tentou olhar para o seu currículo com atenção? Dedicar-se um pouco mais a ele pode mudar o rumo de sua vida profissional. Afinal, o que está em jogo é a sua carreira.
Antes de te conhecer, o empregador conhece o seu currículo e é ele que vai passar a primeira imagem sobre você e sobre a sua carreira. Se a primeira impressão é a que fica, é preciso saber mais do que o be-a-bá para montar o currículo e fazer que as empresas passem a te procurar.
Claudia Monari, consultora de RH da Career Center, diz que o melhor a fazer é o candidato identificar os seus pontos fortes. Feito isso, a isca pode ser lançada.
Despertar a curiosidade sem se valer de descrições excessivas é um atributo valorizado. E jamais tente ser o que não é, pois mentira tem perna curta. Tenha em mente que você deve mostrar ao recrutador o que sabe fazer, o que está procurando e qual é o seu nível técnico e profissional para executar a função em foco, diz a especialista.
É importante lembrar que o candidato vai conquistar o recrutador pelo perfil apresentado para a vaga. Fica simples entender que a veracidade dos dados, a correta maneira de expressar-se, aliado ao poder de síntese e objetividade o tornará potencial candidato ao cargo em disputa.
Não dê passos em falso, omita aspectos negativos e deixe em segundo plano características que menos o valorize. Se tiver formação acadêmica de nível mediano, talvez seja melhor apresentar primeiro o histórico profissional, explica Claudia Monari
Se o diabo mora nos detalhes, ao enviar seu currículo por e-mail, evite saudações calorosas como se fosse amiguinho do recrutador. Isso não cola. Não utilize frases feitas tais como: Venho a esta digníssima empresa para respeitosamente entregar meu currículo na expectativa de ser chamado…?, menciona a Doutora em Psicologia Social e do Trabalho pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo e diretora-executiva da Gattai Treinamentos, Cristina Gattai.
Naturalmente, identificam-se mais erros na elaboração de um currículo de acordo com a tarimba do profissional, os executivos cometem menos erros que estagiários e trainees, segundo Claudia Serrano, especialista em Recursos Humanos da Arquitetura RH, com experiência de 20 anos no atendimento a grandes multinacionais.
Nem mais nem menos espaço deve ser dedicado para contar ao que veio. Os candidatos costumam mencionar suas responsabilidades em cargos anteriores e o que fizeram. Deixe para o momento da entrevista o relato de como chegaram a tais resultados, alerta Claudia Monari.
É crucial ressaltar que o currículo chega ao potencial empregador antes de você. Por isso, as informações ali disponibilizadas levarão à criação de uma imagem sua que pode ser boa ou ruim. Por isso lembre-se: quanto melhor ela for, mais adiante do processo seletivo você vai chegar. Faça uma boa propaganda pessoal e boa disputa!
Receita de bolo: o passo a passo de um currículo
A consultora para Gestão de Pessoas da Arquitetura RH, Izabela Mioto, dá dicas de como montar o seu currículo sem cometer deslizes.
Inicie com os dados pessoais
É dispensável números de CPF, RG ou outros documentos pessoais. Ponha apenas o nome completo, idade, estado civil, endereço e os dados para contato (telefone residencial, celular, recados e e-mail).
Resumo das qualificações
Relacionar as principais atribuições e responsabilidades com clareza e objetividade deve se permear com a qualidade da informação. Exponha os aspectos positivos da sua carreira.
Dedique no máximo 12 linhas para esta parte. Vale lembrar que essa proporção é crescente e varia de acordo com o tempo de trabalho do profissional.
Dica: Nunca adjetive ou se reporte na primeira pessoa: Implementei uma estrutura…. Prefira a terceira pessoa: A implementação de uma estrutura…, pois é mais profissional.
Formação acadêmica
Ao identificar a formação acadêmica como ponto forte, o candidato deve privilegiar essa informação e iniciar o currículo com ela. Coloque as datas de conclusão dos cursos e, caso não tenha concluído algum, especificar até qual ano cursou. Embora a menção de em curso ou concluído para curso superior seja relevante, dispense esta informação quando se tratar de ensino fundamental e médio. Caso tenha feito um curso técnico vale sinalizá-lo.
Se o candidato não completou nem o ensino médio, o mais aconselhável é deixar esse item por último. Assim, o currículo não será descartado somente por essa informação.
Cursos de aperfeiçoamento
Cite os mais recentes.
Não inclua cursos e eventos frequentados há muito tempo.
Experiência profissional
Comece pela empresa atual, obedecendo à cronologia decrescente.
Coloque o mês e o ano de entrada e desligamento e os cargos ocupados.
Inclua um parágrafo com as principais realizações, além da quantificação de resultados, sempre que possível.
Informática e Idiomas
Especifique seus conhecimentos em informática. Uma informação como domínio de microinformática é muito genérica. Indique o grau de proficiência em idioma.
Informações adicionais
Mencione viagens ao exterior para fins de aperfeiçoamento de idiomas, participação em feiras, cursos ou viagens de negócios.
Os profissionais recém-formados, ou que pretendam preencher vagas para trainees ou estagiários, devem enfatizar formação escolar, cursos de extensão, workshops, estágios que já realizaram e demais atividades acadêmicas.
E a última dica: mantenha o currículo atualizado e reveja as informações disponibilizadas pelo menos uma vez por ano. Além da atualização, ajuda a planejar e direcionar melhor a carreira.

Comentários