A Secretaria Municipal de Saúde divulgou boletins epidemiológicos com dados referentes a hepatites virais, HIV/Aids e sífilis. Os números apresentados são referentes aos anos de 2020 e 2021. Confira o balanço.

Hepatites Virais: doenças causadas por diferentes vírus e que têm características epidemiológicas, clínicas e laboratoriais distintas. Os tipos “A” e “E” são transmitidos via fecal-oral e estão relacionados às condições de saneamento básico, higiene pessoal, relações sexuais desprotegidas, entre outros fatores. As hepatites “B”, “C” e “D” são transmitidas pelo sangue, esperma e secreção vaginal.

🔴 CASOS DE HEPATITE “B”

• 2020: 23 casos (11 homens – 12 mulheres)

• 2021: 16 casos (10 homens – 6 mulheres)

HIV/AIDS: “HIV” é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico responsável por defender organismo de doenças. O diagnóstico precoce pode ser feito através da testagem rápida.

🔴 CASOS DE HIV/AIDS

• 2020: 11 casos (10 homens – 1 mulher)

• 2021: 10 casos (7 homens – 3 mulheres)

SÍFILIS: infecção sexualmente transmissível curável. O Brasil apresenta uma reemergência da doença. O diagnóstico precoce e o tratamento oportuno e adequado são determinantes para impactar na redução da morbimortalidade.

🔴 CASOS DE SÍFILIS

✅ Sífilis Adquirida:

• 2020: 16 casos (9 homens – 7 mulheres)

• 2021: 31 casos (21 homens – 10 mulheres)

✅ Sífilis em Gestante:

• 2020: 16 casos

• 2021: 16 casos

✅ Sífilis Congênita

• 2020: 6 casos (4 homens – 2 mulheres)

• 2021: 3 casos (1 homens – 2 mulheres)

Fonte: Decom

Comentários