As escolas da rede estadual de Minas Gerais já podem se preparar para repetir o sucesso conquistado nas últimas edições da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Teve início nesta segunda-feira (18) o período de inscrições para a primeira fase da nona edição da competição.
A inscrição deve ser feita pelas próprias escolas até o dia 5 de abril e elas devem informar o número de alunos que participarão da primeira fase, sem necessidade de inscrições individuais.
Em 2012, a participação mineira na competição foi expressiva. Em 2012, o Estado registrou mais de 2 milhões de inscritos para a primeira fase da competição. O número representou cerca de 10% dos participantes em todo o país, que foi de 19,1 milhões. Para a 7ª edição, Minas contou com 4.464 escolas inscritas das 46.728 escolas públicas participantes nos três níveis da Obmep em todo o país. Participaram escolas de todos os 853 municípios do estado.
E Minas Gerais também se destacou nos resultados das olimpíadas. Em 2011, quando a organização da Obmep distribuiu 3200 medalhas, os estudantes mineiros conquistaram 816, ou 25,5% do total. Em 2012, foram 4500 medalhas e os alunos de Minas conquistaram 29,6% do total.
Entre as escolas mineiras que se destacam, anualmente, na Obmep, está a Escola Estadual Senador Bueno de Paiva, no município Cachoeira de Minas. A diretora da escola, Maria Goreti Rodrigues Dionísio Pereira, ressalta a importância de incentivar a participação dos alunos na Olimpíada. ?Acho muito importante as escolas incentivarem os alunos a participarem da Obmep. Aqui na escola, todos os estudantes participam e sempre falamos com eles da importância da prova?, declara.
A escola participou de todas as oito edições da competição e já está se organizando para inscrever os alunos na edição deste ano.
Já a Escola Estadual Senador Bueno de Paiva coleciona 57 medalhas de ouro, prata e bronze. Além disso, é a escola estadual mineira com o maior número de medalhas na competição. Entre as ações realizadas pela escola para preparar os alunos está o uso de avaliações antigas que foram aplicadas na competição e do banco de questões da Obmep.
Como se inscrever
O cadastro para participar da competição deve ser feito pela escola, mediante o preenchimento da ficha de inscrição disponível no site da competição. Na primeira fase, a escola deverá indicar na ficha apenas o número total de alunos inscritos em cada nível.
A Obmep é dividida em duas fases. Na primeira, todos os alunos inscritos fazem uma prova objetiva. A aplicação dos testes acontece na própria instituição. Já para segunda fase, a escola deverá selecionar 5% do total de alunos inscritos. Serão classificados os alunos com maiores notas. Nessa fase, os estudantes fazem prova discursiva.
De acordo com o calendário da competição, as provas da primeira fase serão aplicadas no dia 4 de junho. Já os testes da segunda etapa serão realizados no dia 14 de setembro. O resultado final está previsto para o dia 29 de novembro.
Premiação
Além de medalhas de ouro, prata e bronze, os alunos que se destacarem na Obmep terão a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica Jr (PIC). A iniciativa tem duração de um ano e as atividades do programa envolvem tanto encontros presenciais quanto a participação em um Fórum Virtual que possibilita o contato, via internet, com estudantes de todo o país que se interessam por Matemática.
Os medalhistas que acompanham todas as etapas do PIC recebem a Bolsa de Iniciação Cientifica Jr., concedida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Professores e escolas que se destacarem também serão premiados pela Olimpíada.
Competição acirrada
A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é dividida em três níveis. O primeiro é composto por estudantes do 6º e 7º anos do ensino fundamental. No segundo, fazem as avaliações alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental. Já o 3º nível é composto por estudantes do ensino médio.
A Obmep busca estimular e promover o estudo da Matemática entre os alunos das escolas públicas, além de contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica. A competição é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Comentários