O ex-vereador e advogado Paulo Lopes, de 83 anos, foi homenageado na Câmara Municipal durante a reunião desta segunda-feira (11), em reconhecimento à sua contribuição para a melhoria da democracia formiguense. A indicação foi feita pelo vereador Eugênio Vilela/PV.
Eugênio ressaltou que a homenagem é de grande valia. ?Há duas passagens políticas importantes do senhor que jamais serão esquecidas. A primeira foi a instituição da ?Tribuna do Povo?. A lei, nós sabemos que é de autoria do senhor e essa tribuna foi muitas vezes ocupadas por várias pessoas para defender um ponto de vista, um ideal, ou até nós mesmos vereadores para fazermos a defesa de uma proposição. Também uma lei de 1989, que é de autoria do senhor, que jamais foi cumprida, que é a lei do Pró-Rio. Sabemos que, desde 89, as pessoas que passaram pelo Executivo, tivessem colocado no orçamento, dotações específicas para a preservação do nosso rio Formiga, com certeza ele não estaria hoje na situação calamitosa, na situação triste e lastimável que se encontra. O senhor foi um visionário na época, mas quem sabe, os próximos governantes possam fazer valer a lei do senhor, consignando no orçamento valores, recursos públicos para que o nosso rio Formiga possa ser um rio vivo, um rio cheio de vida, como era o objetivo do senhor?.
Paulo Lopes esteve acompanhado dos bisnetos no plenário e agradeceu a homenagem recebida. ?É um momento difícil de até agradecer. Teria tanta coisa para falar, mas falo somente obrigado. Obrigado a Deus que meu deu essa oportunidade de estar aqui na Câmara Municipal de Formiga. Estou junto do povo de Formiga que me acolheu e hoje com os legítimos representantes de minha comunidade. Nenhuma representação é tão importante como a Câmara Municipal. Os vereadores são da comunidade, vivem e representam a comunidade, o que é diferente do senador, do deputado. Os senhores vivem os nossos problemas e nossas ansiedades. Isso muitas vezes bate fundo na alma do vereador que não tem como resolver o problema, já que a administração municipal vive de recursos reduzidíssimos. As vezes ficamos constrangidos e aquilo dói fundo, do município não ter determinados recursos, o que é justo e necessário. A própria legislação inibe o município a arrecadar. Se não tiver uma compreensão do governo do Estado, um olhar compadecido do governo federal, o município vai passando por dificuldades. Por isso que valorizo a função de vereador, a qual tive a honra por dois mandatos?.
Paulo Lopes
O ex-vereador nasceu em Pimenta, onde viveu toda a sua infância e juventude. Casou-se com Doraci aos 21 anos. Em meados de 1960, mudou-se para Perdões. Era funcionário público, trabalhou no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que lhe permitia se transferir para outras cidades. Em 1963, veio para Formiga, onde nasceu a 10ª filha. Paulo Lopes resolveu se instalar definitivamente no município.
Com os filhos crescidos e bem encaminhados, o ex-vereador prestou vestibular nas Faculdades Integradas do Oeste de Minas (Fadom), em Divinópolis, e se graduou em direito. Ao se aposentar como servidor público, resolveu exercer a profissão pela qual se apaixonou. Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e exerceu o cargo de vereador por dois mandatos, sendo presidente da Câmara em um deles.

Comentários