Na manhã desta terça-feira (19), o Exército Brasileiro explodiu uma bomba usada durante a Revolução Constitucionalista de 1932. O explosivo foi encontrado nessa segunda-feira (18) na Zona Rural de Uberaba quando trabalhadores recolhiam material reciclável.

Um dos homens deixou o artefato em uma caixa de papelão e acionou a Polícia Militar (PMMG) que, posteriormente, chamou o Exército para detonar a bomba.

A granada tem poder de destruição de uma área de 12m de diâmetro, correspondendo a 100m². As granadas de morteiro são usadas por todos os Exércitos no mundo, inclusive no conflito Ucrânia – Rússia”, informou o Exército Brasileiro.

Segundo caso

No dia 10 deste mês, um casal de pescadores encontrou uma bomba no Rio Grande, no município de Delta, também no Triângulo Mineiro. Ao verem o artefato, levaram para casa e, no dia seguinte, acionaram as forças de segurança.

O Exército informou que, em caso de encontro de explosivos, não se deve fazer o manuseio da bomba, pelo risco de explosão.

Qualquer cidadão que encontrar um artefato explosivo não deverá tocar no material. Deverá de imediato contatar um Órgão de Segurança Pública que irá acionar o órgão competente para realizar os procedimentos de destruição do artefato explosivo”, informou.

 

Fonte: Estado de Minas

 

COMPATILHAR: