A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) irá adotar, em 2010, o modelo de férias coletivas. Do dia 18 de janeiro a 12 de fevereiro, as atividades serão suspensas em todos os setores. Os funcionários estão mobilizados para, em dezembro, organizar e finalizar as atividades, de forma que não haja nada pendente para o período, explica o presidente da Fundação, Mario Neto Borges.
Cuidar para que os usuários não tenham nenhum tipo de prejuízo é a prioridade.Não existem editais fechando nessa época. A Central de Informações continuará recebendo as mensagens e irá responder as dúvidas urgentes. As correspondências continuarão a ser recebidas e protocoladas por uma pessoa designada para o serviço, garante o presidente. Vale lembrar que o período escolhido para as férias coletivas coincide com as férias da maior parte dos usuários da Fapemig, que são professores universitários e estudantes.
A adoção de férias coletivas se justifica por vários fatores. Primeiro, possibilita uma otimização das atividades, já que, no restante do ano, todos os servidores estarão na casa. Dessa forma, não há risco de um projeto atrasar ou mesmo parar pela ausência de um funcionário ou chefia. Segundo Mario Neto, essa questão é importante especialmente no segundo semestre, quando o volume de trabalho é muito maior. Outro item levado em consideração é a redução nos gastos a partir da economia com luz, água, telefone, entre outros.

Comentários
COMPATILHAR: