Na largada, Massa (d) segura Hamilton e Räikkönen assume 2ª posição. Jogo de equipe ferrarista foi vital para o título
Apoiado por Felipe Massa e pelo jogo de equipe da Ferrari, o finlandês venceu o GP Brasil neste domingo em Interlagos. Massa, que largou na pole, ficou em segundo. Alonso chegou em terceiro, apenas para assistir à festa ferrarista.
Hamilton errou mais uma vez e perdeu o título. Ele perdeu a segunda posição logo na largada, para Räikkönen. Nas primeiras curvas foi superado por Alonso. Tentou se recuperar, mas errou, freou fora da hora, saiu da pista e deu adeus ao título.
Com a vitória, Räikkönen chegou a 110 pontos na temporada. Hamilton, que poderia ter ficado com o título no GP da China, terminou com o vice-campeonato, empatado em 109 pontos com Alonso, mas com vantagem no desempate por segundos lugares – cinco do britânico contra quatro do espanhol (no número de vitórias, empate de quatro para cada um).
largada mostrou que Massa iria, sim, fazer o jogo de equipe que marcou a vida de Rubens Barrichello na Ferrari. O brasileiro largou bem, entrou na frente de Hamilton e diminuiu a velocidade, para segurar o inglês. Räikkönen aproveitou, passou o inglês e quase passou Massa.
Alonso também usou a manobra de Massa para passar Hamilton. Atrás do espanhol, o inglês se desesperou. Ele errou na freada do Lago ao tentar uma ultrapassagem, travou as rodas e saiu da pista. Voltou em oitavo, na segunda volta já aparecia na sétima posição e, com seis voltas, era o sexto.
Nesse momento, a prova era perfeita para o finlandês. As Ferraris tinham um rendimento melhor do que a McLaren de Alonso, abrindo vantagem. Nesse cenário, o título era do espanhol, mas bastava uma inversão de posições entre Räikkönen e Massa, algo que a Ferrari cansou de fazer com Michael Schumacher e Barrichello, para que o título ficasse com o finlandês.
Na oitava volta, as coisas ficaram ainda melhores para o finlandês. Hamilton perdeu rendimento, quase parando na pista. Segundo a Rede Globo, por um problema com o câmbio. Com isso, caiu para a 18ª posição, 40 segundos atrás do líder.
Após a primeira parada, na 19ª volta, Massa manteve a ponta, à frente de Räikkönen, depois da parada do finlandês, na 20ª. Hamilton, em corrida de recuperação, parou na 22ª volta, uma depois de seu companheiro de equipe, Alonso.
Após 30 voltas, o inglês já era o 12º, após passar pela segunda vez por Barrichello, que ainda não tinha parado nos boxes (a primeira foi quando ele era o 18º e o brasileiro, o 17º). Massa, com volta mais rápida atrás de volta mais rápida, já abria 3s231 para Räikkönen.
Alonso seguia com muitos problemas. Na 33ª volta, o polonês Robert Kubica, da BMW, assumiu o terceiro lugar, deixando o espanhol em quarto.
Nesse cenário, Räikkönen só precisava passar Massa para ser campeão. E a ultrapassagem aconteceu nos boxes, a 18 voltas do final. Massa tinha parado duas voltas antes e o finlandês, mais rápido, aproveitou para abrir a vantagem. Quando Räikkönen saiu dos boxes, Massa vinha ainda no final da reta.
Hamilton, que chegou a ameaçar o título do finlandês, acabou prejudicado pelo problema no câmbio e pela estratégia da equipe. Após os problemas do início da prova, a McLaren optou por três paradas para o inglês. Hamilton, que chegou a ser oitavo, caiu para décimo após sua terceira parada. No final, ficou com a sétima posição.

COMPATILHAR: