Após receber inúmeras reclamações de moradores dos bairros Bela Vista e Centenário, notadamente após a Prefeitura haver providenciado a capina de algumas ruas daquela região, cujos moradores aguardavam ansiosos pela realização de tais serviços, com o acúmulo de pedidos de auxílio, a redação do portal resolveu percorrer algumas ruas para averiguar se as reclamações tinham ou não, fundamento. E o que constatamos:

Simplesmente que decorridos mais de 12 dias da execução de tais serviços, inexplicavelmente, todo o mato capinado foi amontoado ruas afora e, até a tarde de hoje, não havia sido retirado.

Provavelmente, parte deste material já desceu pela enxurrada em direção às ruas abaixo e, conforme constatamos, já está entupindo parte da rede de escoamento de águas pluviais, que tem como destino final a região do Terminal Rodoviário.

Não conseguimos saber se a capina foi feita por funcionários municipais ou pela equipe terceirizada. De qualquer forma, parece que faltou planejamento, e/ou fiscalização, pois, com apenas um caminhão e dois funcionários munidos de uma pá, em poucas horas de trabalho teriam evitado este absurdo!

Falando em Terminal Rodoviário, também ali nos canteiros da avenida e na rotatória próxima ao semáforo – (vizinhas do caminhão de abacaxi)- , outra conduta absurda: esta sim mais um verdadeiro “abacaxi” para ser descascado pela administração, já que dezenas de montes de material seco, inerte, também não retirado há dias, mata a grama coberta pelo mesmo.

Tirando da gaveta de reclamações uma que já ultrapassa a duas semanas, questionamos: o que há de tão difícil, capaz de impedir a retirada do tronco daquela árvore que caiu lá na Praça Padre Clemente? Por que aquela cratera continua aberta e colocando em risco os usuários daquele logradouro público? Ora, é preciso que as diversas caixinhas que compõem a administração pública falem entre si, e, se ajudem.

Manter logradouros públicos sem a capina é algo que faz com que a população exija, e com razão, a manutenção (capina e limpeza). Capinar e não promover a retirada do material é algo inaceitável! Mais ainda, quando isto ocorre exatamente onde placas oficiais, ameaçam a população caso ela não cumpra o previsto em lei.  No caso abaixo retratado, nos parece, a coisa é mais grave!

O prefeito e o secretário de Gestão Ambiental e Limpeza Urbana precisam e devem acompanhar de perto esta denúncia para saberem se estão expostos a fogo amigo ou, se de fato, estão a tomar bola nas costas. 

Falta de mão de obra é sabidamente algo que há vários anos atordoa os detentores de cargos de confiança em certas secretarias. Porém, com o mínimo de programação consegue-se realizar serviços, ainda que em parte, mas, abrangendo todas as etapas, sem o que apenas se posterga problemas que advirão no “mal feito”.

Comentários
COMPATILHAR: