Por Priscila Rocha 

Minas Gerais enfrenta um aumento no número de casos de conjuntivite. Desde o início do ano, já foram registrados 118 surtos em 41 municípios do estado, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES-MG). Em 2017, foram 180 surtos notificados.

O Centro-Oeste de Minas é a região que tem a maior concentração de surtos. De acordo com dados divulgados na quinta-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) o número de surto da doença chega a 30. Os dados se referem ao levantamento de 2018 encerrado no dia 12 de março. As ocorrências na região equivalem a um terço das notificações emitidas em 2017.

Em Formiga, foram registrados,de janeiro até sexta-feira (16), 85 casos de conjuntivite. O maior número de casos foi registrado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Rosário com 16 casos.

De acordo com a diretora de Vigilância e Saúde do município, Ana Dalva da Costa, o número de casos está acima do esperado. “Normalmente nesta época do ano é comum o aumento dos casos de conjuntivite, mas Minas Gerais está passando por um surto da doença e em Formiga também houve um aumento de casos”, disse.

Ainda de acordo com Ana Dalva, para se prevenir as pessoas precisam tomar alguns cuidados com higienização “É fundamental higienizar as mãos de forma correta e evitar o contato com pessoas infectadas. A conjuntivite dura cerca de uma semana e se caracteriza por vermelhidão, lacrimejamento, sensação de areia nos olhos, coceira, secreção e ardência”. Ana Dalva alerta sobre a necessidade de atendimento médico nesses casos e adverte sobre os perigos da automedicação. “Ao sentir os primeiros sintomas, a pessoa deve procurar o oftalmologista para medicação correta e não deve se automedicar, porque pode atrapalhar o processo de tratamento e até piorar o estado de saúde do paciente”, reforçou.

Número de casos notificados por UBS em Formiga:
UBS Rosário: 16 casos
UBS Água Vermelha: 9 casos
UBS Vila Didi: 9 casos
UBS Engenho de Serra: 8 casos
UBS Diego Souto (Nossa Senhora de Lourdes): 7 casos
UBS Areias Brancas: 7 casos
UBS Centro: 5 casos
UBS Souza e Silva: 5 casos
UBS Vargem Grande: 5 casos
UBS Abílio Coutinho (Quartéis): 4 casos
UBS Alvorada: 3 casos
UBS Bela Vista: 2 casos
UBS Cidade Nova: 2 casos
UBS Sagrado Coração de Jesus: 1 caso

Zona Rural: 2 casos.

O que é conjuntivite

Conjuntivite é uma inflamação na conjuntiva, a membrana que reveste a parte branca dos olhos e o lado de dentro das pálpebras. A função da conjuntiva é proteger e manter a lubrificação do olho.

A inflamação normalmente acontece por causa de um vírus, a conjuntivite bacteriana é muito rara. A doença é mais comum na primavera e no verão porque esses microrganismos se multiplicam mais no calor.

Os sintomas são olhos irritados e pegajosos por causa da secreção e coceira e sensibilidade à luz. A doença tem um ciclo que dura, em média, 15 dias e pode acometer um ou os dois olhos, não necessariamente ao mesmo tempo.

Tratamento

Para não se contaminar novamente ou contaminar outras pessoas, o paciente deve tomar algumas precauções em relação a higiene pessoal durante o tratamento da conjuntivite. Para isso, é fundamental lavar as mãos com frequência, com o uso do álcool em gel e sabão neutro, usar lenços descartáveis, toalhas e roupas de camas individuais. Outras dicas de prevenção à conjuntivite são: evitar banhos em águas sujas e lugares com aglomeração de pessoas, locais como esses podem ser agentes de contaminação da conjuntivite. O uso de cremes faciais, lente de contato e maquiagem deve ser suspendido.

A SES-MG  emitiu um alerta sobre os cuidados na prevenção à doença. As formas virais e por bactéria são as que mais preocupam as autoridades em saúde, uma vez que a transmissão é de pessoa a pessoa.

Confira as dicas:

  • Nunca compartilhe itens pessoais como maquiagem, travesseiros, óculos e toalhas de mão e rosto
  • Cubra o nariz e a boca quando tossir ou espirrar e evite esfregar ou tocar os olhos
  • Nunca compartilhe suas lentes de contato com outra pessoa e interrompa o uso caso apresente sintomas da conjuntivite
  • Lave as mãos frequentemente, especialmente quando passar tempo na escola ou em outros lugares públicos
  • Mantenha acessível um desinfetante manual como o álcool gel e use-o com frequência
  • Limpe sempre as superfícies com um antisséptico apropriado
  • Se você sabe que sofre alergias sazonais, pergunte ao seu médico o que pode ser feito para minimizar seus sintomas
  • Ao nadar, use óculos de natação para se proteger de bactérias e outros microrganismos presentes na água
  • Ande sempre com lenços de papel para secar ou limpar os olhos e jogue-os fora após o uso. Não guarde os lenços contaminados no bolso para reutilização
  • Não use lentes de contato ou maquiagem na região dos olhos enquanto eles ainda estiverem vermelhos ou irritados
  • Separe sua toalha de rosto e travesseiro, de preferência troque a fronha e a toalha todos os dias
  • Use apenas o medicamento indicado pelo seu médico e lave os olhos com água filtrada ou tratada
  • Faça compressas frias várias vezes por dia e lave o rosto e os olhos com água gelada sempre que possível
  • Em caso de baixa de visão, procure novamente seu oftalmologista

 

Comentários
COMPATILHAR: