Formiga Sônica contará com a participação de baterista norte- americano

Para os organizadores, Jimmy Duchowny será uma das grandes atrações do evento. Ele se apresentará no dia 15 de julho.

Para os organizadores, Jimmy Duchowny será uma das grandes atrações do evento. Ele se apresentará no dia 15 de julho.

James Allen Duchowny, Jimmy Duchowny, como é conhecido, ministrará uma oficina de bateria no Formiga Sônica 2015. Experiente jazzista, reconhecido no meio musical, ele se apresentará em Formiga no dia 15 de julho, a partir das 20h.
Diante do seu histórico musical, prático e teórico, os organizadores do festival consideram a presença de Jimmy Duchowny uma das grandes atrações do Formiga Sônica.
O festival contará com a Semana do Rock terá início no dia 13 de julho, Dia Internacional do Rock e oferecerá workshops de musicalização e as apresentações das bandas nos dias 18 e 19 de julho. Os workshops e a entrada do evento são gratuitos.
Jimmy Duchowny
O renomado baterista nasceu em 1963, em Malibu, na Califórnia (EUA). Toca bateria desde os 8 anos e iniciou sua carreira profissional aos 13 anos. Cursou o Programa Universitário de Verão da University of Southern California, Los Angeles, onde estudou composição, arranjo, harmonia e performance do jazz com Eric Marianthall, Jay Anderson, Billy Higgins, entre outros. Na mesma época, começou seus estudos com o renomado Freddy Gruber, com o qual estudou durante anos.
Aos 17 anos, já tocava em clubes noturnos em Los Angeles. Cursou o Programa Preparatório de Verão da Berklee College of Music, Boston e após concluir o segundo grau, iniciou seus estudos universitários na Berklee College of Music. Durante e após este período, tocou e/ou gravou com Illinois Jaquet, Harold Land, Dave Kikosci, Stepen Wolf, Eric Shifrin, Bo Didley, George Garzone, Aiden Essen e Freddy Red. Formou sua própria banda em 1986, gravando seu primeiro álbum solo Burnin?.
Mudou-se para o Brasil a fim de pesquisar novas sonoridades de percussão. Tocou com músicos de Escola de Samba no Rio de Janeiro e com vários artistas brasileiros, entre eles Flávio Venturini, Célio Vaz, Quarteto em Cy, Torquato Mariano, além de artistas internacionais, amigos, que se apresentam no país.
Atualmente, Jimmy Duchowny mora em Belo Horizonte. Assim que mudou para a metrópole, finalizou o disco Central Park West com Idriss Boudrioua e Alexandre Carvalho. O álbum foi considerado um dos melhore discos de jazz do Brasil.
O baterista tem um estúdio de gravação, Hip Bop, em parceria com Paulinho Fonseca, baterista do Jota Quest, onde passam a maioria do tempo produzindo CD’s de bandas de todos os estilos.
É esse histórico musical, dedicado ao jazz, de Duchowny, que o Formiga Sônica vai oferecer aos músicos do Centro-Oeste mineiro.

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Formiga Sônica contará com a participação de baterista norte- americano

Para os organizadores, Jimmy Duchowny será uma das grandes atrações do evento. Ele se apresentará no dia 15 de julho.

Para os organizadores, Jimmy Duchowny será uma das grandes atrações do evento. Ele se apresentará no dia 15 de julho.

James Allen Duchowny, Jimmy Duchowny, como é conhecido, ministrará uma oficina de bateria no Formiga Sônica 2015. Experiente jazzista, reconhecido no meio musical, ele se apresentará em Formiga no dia 15 de julho, a partir das 20h.

Diante do seu histórico musical, prático e teórico, os organizadores do festival consideram a presença de Jimmy Duchowny uma das grandes atrações do Formiga Sônica.

O festival contará com a Semana do Rock terá início no dia 13 de julho, Dia Internacional do Rock e oferecerá workshops de musicalização e as apresentações das bandas nos dias 18 e 19 de julho. Os workshops e a entrada do evento são gratuitos.

Jimmy Duchowny

O renomado baterista nasceu em 1963, em Malibu, na Califórnia (EUA). Toca bateria desde os 8 anos e iniciou sua carreira profissional aos 13 anos. Cursou o Programa Universitário de Verão da University of Southern California, Los Angeles, onde estudou composição, arranjo, harmonia e performance do jazz com Eric Marianthall, Jay Anderson, Billy Higgins, entre outros. Na mesma época, começou seus estudos com o renomado Freddy Gruber, com o qual estudou durante anos.

Aos 17 anos, já tocava em clubes noturnos em Los Angeles. Cursou o Programa Preparatório de Verão da Berklee College of Music, Boston e após concluir o segundo grau, iniciou seus estudos universitários na Berklee College of Music. Durante e após este período, tocou e/ou gravou com Illinois Jaquet, Harold Land, Dave Kikosci, Stepen Wolf, Eric Shifrin, Bo Didley, George Garzone, Aiden Essen e Freddy Red. Formou sua própria banda em 1986, gravando seu primeiro álbum solo Burnin’.

Mudou-se para o Brasil a fim de pesquisar novas sonoridades de percussão. Tocou com músicos de Escola de Samba no Rio de Janeiro e com vários artistas brasileiros, entre eles Flávio Venturini, Célio Vaz, Quarteto em Cy, Torquato Mariano, além de artistas internacionais, amigos, que se apresentam no país.

Atualmente, Jimmy Duchowny mora em Belo Horizonte. Assim que mudou para a metrópole, finalizou o disco Central Park West com Idriss Boudrioua e Alexandre Carvalho. O álbum foi considerado um dos melhore discos de jazz do Brasil.

O baterista tem um estúdio de gravação, Hip Bop, em parceria com Paulinho Fonseca, baterista do Jota Quest, onde passam a maioria do tempo produzindo CD’s de bandas de todos os estilos.

É esse histórico musical, dedicado ao jazz, de Duchowny, que o Formiga Sônica vai oferecer aos músicos do Centro-Oeste mineiro.

 

Redação do Jornal Nova Imprensa Formiga Sônica

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.