Em Formiga, 348 pessoas terão dois meses para regularizar a situação na Justiça Eleitoral. Segundo levantamento feito pelo Cartório Eleitoral da cidade, essa é a quantidade de pessoas que não votaram nem justificaram a ausência nas urnas nas três últimas eleições. Pessoas nessa situação devem procurar cartórios eleitorais entre os dias 14 de fevereiro e 14 de abril para por em ordem a documentação.
Em Pimenta são 37 eleitores que não votaram nem justificaram a ausência nas urnas nas três últimas eleições e em Córrego Fundo são 20 eleitores com a situação irregular.
A relação dos nomes e inscrições dos eleitores que deixaram de votar nas três últimas eleições encontra-se à disposição dos interessados para consulta, no Cartório Eleitoral de Formiga, à rua Silviano Brandão, 156, Centro.
Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de eleitores faltosos, um total de 131.098. No Brasil, são cerca de 1,4 milhão de eleitores com situação irregular.
A partir do dia 2 de maio, a Justiça Eleitoral começa a cancelar os títulos de quem não acertou sua situação. O cancelamento, porém, não é definitivo, uma vez que a pessoa pode reativar o título de eleitor caso pague a multa e regularize a situação. Enquanto permanece com o título irregular, o eleitor não pode votar e tem suspensos a emissão de passaporte e de carteira de identidade, o recebimento de salário, caso seja funcionário público, e a obtenção de alguns empréstimos.
Os eleitores que têm voto facultativo não terão os títulos cancelados. Se encaixam nesse quesito os analfabetos, os que à época da eleição tinham entre 16 e 18 anos e os maiores de 70 anos. Também não terão os títulos cancelados os eleitores portadores de deficiência que torne impossível ou extremamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais.

Comentários
COMPATILHAR: