Um novo estudo realizado pela Faculdade de Biomedicina da UniMetrocamp, em Campinas (SP), sugere que beber água de uma garrafa reutilizada não higienizada pode ter mais bactérias que assento de vaso sanitário.

No estudo foram analisados em laboratório bocais e a parte interna de oito garrafas de água e copos. Em apenas uma das garrafinhas analisadas, foram encontradas 17,5 mil bactérias e 1.980 fungos na parte interna. A condição do bocal foi ainda mais preocupante, com 1.152.000 bactérias e 8.310 fungos.

Em alguns dos itens, a sujeira era visível, afirma a doutora em ciências de alimentos e pesquisadora, Rosana Siqueira.

“Principalmente na parte que entra em contato com os lábios, a boca. […] A gente tem a noção de que, por ser água, a água é limpa. Mas, a gente esquece que coloca essa água em contato com a mucosa da nossa boca”, explica a especialista.

Ao final foi constatado que higiene incorreta de garrafas de água pode resultar na contaminação de mais de um milhão de bactérias e fungos, que provocam intoxicação alimentar até infecção pulmonar.  Além de diarreia, vômitos, náuseas e dor de garganta.

Conforme Rosana, a boca tem micro-organismos naturalmente, mas em baixa quantidade. No entanto, ao serem transportados para os bocais e para o interior de copos e garrafas não higienizados, acabam proliferando e a alta quantidade é que representa risco para a saúde.

Dentre as bactérias, foram encontradas Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Acinetobacter, Enterobacter, Pseudomonas e Klebsiella. Entre os fungos, Candida, Rhodotorula.

“São bactérias oportunistas. Nem sempre, no nosso ambiente de trabalho, a gente vai estar bem. Então, a gente pode já estar com o nosso sistema [imunológico] debilitado e entra em contato com quantidades encontradas, como mais de 1 milhão desses micro-organismos”.

Como limpar a garrafa de água da maneira correta?

Para evitar a proliferação dos micro-organismos na garrafa de água, a pesquisadora indica o uso de detergente, esponja de lavar louça e escova de mamadeira, para alcançar o fundo de garrafas.

Já no caso de canudos, o ideal é que ele fique imerso em uma solução de água sanitária, na proporção de duas colheres para um litro de água. A limpeza deve ser feita todos os dias.

“Tem que esfregar bem a parede das garrafas e também o fundo, e dar uma atenção também para o bocal”, esclarece Rosana.

Nos locais onde se costuma guardar copos e garrafas, ela alerta para a importância de deixar sempre sem resíduos e restos de água e outras bebidas. Se tiver tampa, guardar limpo e tampado. Se não tiver, guardar virado para baixo, para evitar que insetos tenham acesso aos objetos.

Fonte: O Tempo

 

COMPATILHAR: