Mais um caso de morte por febre amarela foi confirmado neste sábado pela Vigilância Sanitária, órgão do Ministério da Saúde. O lavrador João Batista Gonçalves, de 31 anos, que trabalhava numa fazenda em Uruaçu, região norte de Goiás, é a oitava pessoa vítima da doença neste ano no País. Morto no dia 4 de janeiro, ele não tinha sido vacinado, segundo as autoridades sanitárias.
O Instituto Evandro Chagas, de Belém, analisa outros casos de mortes que podem ter sido causadas por febre amarela. Iraides Ribeiro, 42 anos, de Cristianópolis, em Goiás, morta na última sexta-feira em Goiânia é um dos casos analisados. O resultado dos exames que podem comprovar a doença só deve sair no próximo final de semana.
Até o momento, as autoridades sanitárias confirmaram 12 casos de pessoas com febre amarela, sendo que oito morreram. As mortes aconteceram em Brasília (duas), Goiás (quatro) e Paraná (uma). Os moradores da capital federal mortos, Antônio Rates, 44 anos, e Graco Carvalho, 38 anos, teriam contraído a doença em viagens a cidades goianas. Há ainda sete casos suspeitos que estão sendo analisados pelo Instituto Evandro Chagas. Os números de mortes ultrapassam o total de registros de 2007.

Comentários