A Fundação Hemominas comemorou no dia 10 de janeiro, 24 anos, tendo seu trabalho de gestão na política de sangue estadual reconhecido nacional e internacionalmente. Instituição do Sistema Único de Saúde (SUS), responde por 90% das transfusões de sangue realizadas no Estado, pelo cadastro de candidatos à doação de medula e, em breve, pelo processamento e conservação de vários tipos de tecidos humanos. Vinculada à Secretaria de Estado de Saúde, a Hemominas segue as diretrizes técnicas e legais do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.
A gestão em rede de suas 23 unidades ? sendo uma unidade administrativa; sete hemocentros; nove hemonúcleos; dois postos de coleta e agências transfusionais; um posto de coleta e três agências transfusionais em hospitais ? foi reconhecida pela Associação Americana de Bancos de Sangue (AABB/EUA) como um modelo inovador, merecendo destaque e publicação de um artigo sobre o assunto na revista oficial daquela instituição.
Incrementando sua atuação no Estado e fortalecendo a participação dos gestores SUS, está prevista, para 2009, a inauguração de mais uma unidade em Poços de Caldas, resultado de parceria entre Secretaria de Estado de Saúde/Hemominas e prefeitura municipal. Além disso, a gestão em rede possibilita a mobilização dos doadores voluntários em todo o Estado para garantir os estoques de hemocomponentes necessários aos pacientes, quando unidades estão impedidas de coletar sangue em momentos críticos, como chuva intensa em determinado município ou região. Para se ter uma idéia da abrangência da política estadual de sangue, a Hemominas prestou serviços hemoterápicos a 519 estabelecimentos de saúde em 294 municípios mineiros, em 2008.
Somente no ano passado, a Hemominas realizou em seus ambulatórios cerca de 76 mil consultas de hematologia, infectologia, ortopedia, odontologia, fisiatria, fisioterapia, de apoio psicossocial e pedagógico aos pacientes com hemoglobinopatias e coagulopatias. Registrou o comparecimento, em toda a rede estadual, de mais de 340 mil candidatos à doação de sangue e de mais de 40 mil cadastros de candidatos à doação de medula óssea, o que mereceu do Instituto Nacional do Câncer/Ministério da Saúde o reconhecimento como a instituição hemoterápica que mais cadastrou candidatos no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), colocando Minas Gerais como terceiro Estado brasileiro no ranking de cadastros efetuados.
Ampliando ainda mais sua área de atuação, a Hemominas terá, em 2010, outra unidade singular. O Centro de Tecidos Biológicos de Minas Gerais (Cetebio) será uma unidade da Fundação Hemominas especializada no processamento e na conservação de vários tipos de tecidos humanos para utilização em transplantes ou enxertos. Vai disponibilizar prioritariamente para o SUS tecidos humanos e materiais biológicos seguros ? tecidos musculoesqueléticos, pele, sangue de cordão umbilical e placentário, além de concentrado de hemácias raras ?, com alta qualidade técnica.
O Cetebio vai ser o primeiro banco integrado público de tecidos da América do Sul e está sendo implantado pelo Governo de Minas Gerais em parceria com o Governo Federal. Em 2008 foram assinados os convênios para aporte financeiro ao projeto Cetebio com a Fapemig e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, com a interveniência da Secretaria de Estado de Saúde e do Instituto Nacional do Câncer.

Comentários
COMPATILHAR: