Um grupo de cientistas argentinos descobriu um gene mestre que determina por que as células cancerígenas sobrevivem.

A pesquisa foi realizada por cientistas da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais da Universidade de Buenos Aires e do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet) da Argentina.

A equipe pesquisou por quatro anos os tumores da hipófise, uma glândula situada na base do crânio, que afetam até 20% da população, e conseguiu identificar o gene RSUME.

Segundo a pesquisadora Susana Silberstein, trata-se de um gene responsável por muitas funções celulares.

A pesquisa concluiu que este gene atua em um processo no qual as células põem etiquetas (codificam) as distintas proteínas e, ao fazê-lo, mudam sua função e destino.

Primeiro, o gene coloca etiquetas em um fator de transcrição que é induzido por falta de oxigênio nas células. Desta maneira, o gene mestre ativa um caminho que faz com que os tumores contem com novos vasos sanguíneos para nutrir-se, explica o jornal La Nación, de Buenos Aires, nesta sexta (19).

Eduardo Arzt, coordenador do grupo de pesquisadores, disse ao jornal que o gene pode ser explorado em futuros tratamentos, embora primeiro seja necessário que os cientistas aprendam como manipulá-lo.

Comentários