Uma ocorrência atípica movimentou o centro de Arcos na noite de segunda-feira (2). Por volta das 22h40, a Polícia Militar foi solicitada a comparecer na Avenida Almansor de Souza Rabelo, onde populares informaram que um homem nu havia perseguido duas mulheres e estava escondido num lote de uma fábrica de pré-moldados, nas proximidades.
Segundo testemunhas, as vítimas da perseguição, uma de 31 e outra de 28 anos tinham gritado por socorro ininterruptamente e estavam muito abaladas.
Dois policiais cercaram o local, pularam o muro e localizaram o infrator. Foi-lhe dada voz de prisão, entretanto na foi acatada. Ele se apoderou de um bloco de concreto, de cerca de 10 quilos, com um pedaço de ferro na ponta, e partiu para cima do policial, que o advertiu várias vezes, ordenando que parasse.
O indivíduo não obedeceu à ordem legal e persistiu na tentativa de agressão, obrigando o militar a efetuar um disparo de arma de fogo para se defender, atingindo-o na perna esquerda. Mesmo ferido, o homem ainda tentou agredir o militar, sendo imobilizado, algemado e preso. Imediatamente foi encaminhado ao Pronto Atendimento Municipal (PAM) para ser medicado.
As vítimas disseram aos militares que estavam a caminho de casa depois de uma aula no curso de técnico em enfermagem. A PM confirmou a versão das testemunhas, de que o homem estava totalmente nu e as perseguiu até o momento que avistou um aglomerado de pessoas, escondendo-se no lote.
Após ser medicado, o indivíduo foi liberado e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil, devendo responder pelo crime de ato obsceno ou estupro tentado, além de resistência à prisão.

COMPATILHAR: