A Justiça condenou um homem a 62 anos de prisão por estuprar três garotas entre 12 e 15 anos de idade, em Pitangui, de 2017 a 2021. O réu foi acusado, ainda, de praticar outros crimes sexuais, como constrangimento ilegal, divulgação de cena de estupro, sexo ou pornografia.

O homem, que não teve o nome e idade divulgados, também foi condenado a pagar o valor mínimo de R$ 15 mil para cada vítima como reparação pelos danos causados. Ele não tem direito de recorrer da sentença em liberdade.

A decisão da 1ª Vara Cível, Criminal e da Infância e da Juventude atende pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Segundo relatório da Polícia Militar (PM) anexado ao processo, para se aproximar das vítimas e cometer os crimes, o homem usava perfis falsos nas redes sociais.

Depois de iniciar amizade virtual com as garotas, ele passava a constrangê-las e ameaçá-las, e as obrigava a produzir fotos e vídeos pornográficos, além de manter relação sexual com ele.

Conforme a sentença, todos os elementos levados ao processo pelo MPMG demonstraram, à exaustão, “o intenso sofrimento emocional e psíquico a que as vítimas estiveram submetidas, por longo período”.

A decisão destacou que “o caminho escolhido pelo réu para o sucesso de seus crimes coisificava as vítimas adolescentes, seres em desenvolvimento, mostrando-se cruel ao exigir condutas degradantes”.

 

Fonte: G1

 

COMPATILHAR: