Uma idosa de 77 anos foi presa após ser condenada a 40 anos de prisão por estupro de vulnerável contra três netos, um menino e duas meninas. Ela foi encontrada e encaminhada até a delegacia pela Polícia Civil, no bairro São Salvador, na região Noroeste de Belo Horizonte, na terça-feira (21). Os abusos duraram pelo menos cinco anos dentro da casa da investigada, o que fez as crianças acreditarem que era “normal”.

De acordo com a investigação da PCMG, os crimes foram denunciados à instituição em 2019, quando as crianças tinham entre 7 e 9 anos. A avó agia como quem encobria os estupros. Ela assistia aos abusos que o avô praticava e ameaçava os netos por silêncio, dizendo que ninguém acreditaria neles.

O menino relatou, em um depoimento aos policiais, que foi abusado por cerca de cinco anos, sempre quando visitava os avós. “A criança achava que os crimes eram normais, pois, em várias oportunidades, a avó estava presente e assistia o ato”, revelou a chefe da Divisão Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad), delegada Renata Ribeiro.

Segundo a delegada, a avó mandava nas crianças e dizia que ela negaria tudo e os netos saíram como mentirosos. A mãe das vítimas contou que os filhos têm muito medo do avô e estão em acompanhamento psicológico. Uma das meninas chegou a escrever uma “carta de despedida” por temer o avô, mas foi acolhida pela família.

Inquérito

O casal foi indiciado por estupro de vulnerável e o homem foi preso ainda em 2019. Os dois foram condenados pelo mesmo crime. Já o mandado de prisão da avó foi expedido recentemente e a Polícia Civil o cumpriu com rapidez, uma vez que a idosa pretendia fugir.

Fonte: O Tempo

 

COMPATILHAR: