Ao completar 50 anos de existência na quinta-feira (5), o Instituto Estadual de Florestas (IEF) retoma sua atividade original com foco no desenvolvimento e conservação florestal, no estímulo às pesquisas científicas, na elaboração participativa do Plano Estadual de Proteção à Biodiversidade e na gestão das unidades de conservação. A autarquia do Governo de Minas, que integra o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), foi criada em 5 de janeiro de 1962 e as celebrações pelo 50º aniversário se estenderão por 2012.
Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, a principal comemoração do instituto em 2012 deve ser a do retorno à suas origens. Com as reformulações no Sisema, estabelecidas em janeiro de 2011 pela Lei Delegada 180, foi criada a Subsecretaria de Controle e Fiscalização Ambiental Integrada, que incorporou as atividades de fiscalização antes executadas pelo IEF.
Outra alteração importante foi que a Subsecretaria de Gestão e Regularização Ambiental assumiu a emissão de autorizações ligadas à agenda verde, tarefa que também tinha sido acumulada pelo IEF. ?Com as mudanças, o instituto não é mais responsável por uma série de assuntos que foram agregados à sua atividade ao longo dos anos e, agora, pode voltar-se para as atividades originais tão relevantes?, afirma Adriano Magalhães.

COMPATILHAR: