A partir desta segunda-feira (18), os cartórios eleitorais e centrais de atendimento ao eleitor em todo o estado de Minas Gerais terão o horário de funcionamento ampliado.

A medida foi tomada por conta da proximidade do fechamento do cadastro eleitoral, que se encerra no próximo dia 4 de maio, último dia para o eleitor se cadastrar ou regularizar o título eleitoral.

A expectativa da Justiça Eleitoral é que o movimento nos cartórios se intensifique nesses últimos dias. Por esta razão, o atendimento ao público, que em Belo Horizonte era de 13h às 18h, passa a ser de 8h às 17h. No interior do estado, antes era de 13h às 18h e, agora, funcionará uma hora mais cedo, a partir de meio-dia. 

Após campanhas para regularização e retirada de primeiro título, como a Semana do Jovem Eleitor, realizadas pelos tribunais eleitorais em março, houve um aumento da procura nos cartórios eleitorais, especialmente entre jovens. 

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o país ganhou, só em março deste ano, 445.553 novos eleitores entre 15 e 18 anos, um aumento de 27,6% na procura de jovens pelo título de eleitor, quando comparado com fevereiro.

Segundo dados da Justiça Eleitoral, só na Semana do Jovem Eleitor, Minas Gerais registrou 9.050 novos eleitores jovens inscritos em março. O estado foi um dos três em que houve maior engajamento dos jovens para tirar o título de eleitos.  Apenas em maio, Minas Gerais apresentou aumento superior a 10% na quantidade de eleitores com idades entre 16 e 18 anos, se comparados com os dados de fevereiro, quando o Estado contabilizava 72.379 jovens inscritos. 

Calendário acelerado

O mês de maio tem outras datas importantes para políticos e partidos que irão disputar as eleições de outubro. 

A partir de 15 de maio, os pré-candidatos podem iniciar campanhas de arrecadação para financiamento coletivo, mas, segundo a legislação, os candidatos ainda não estão autorizados a pedir votos.

Ainda em maio, no dia 31, termina o prazo para que os partidos efetivem e registrem os estatutos das federações partidárias, que são as alianças de partidos para apoiar qualquer cargo, desde que assim permaneçam durante todo o mandato a ser conquistado. 

Em junho, os partidos ficam sabendo quanto receberão de recursos do fundo partidário e, no dia 15, e os pré-candidatos ficam proibidos de participar de programas em emissoras de rádio e televisão, mesmo na condição de comentaristas. 

Os candidatos podem iniciar a campanha de rua no dia 16 de agosto. As campanhas em rádio e televisão começam entre 26 e 29 de agosto. 

Neste ano, o primeiro turno das eleições acontece no dia 2 de outubro; o segundo turno, se houver, está agendado para acontecer no dia 30 de outubro.

Fonte: Hoje em Dia

COMPATILHAR: