O Lar Solidário, que a partir de agora passará a se chamar Centro de Referência de Assistência Social Casa das Famílias (Cras), será administrado pela Prefeitura. No local funcionará também o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti).
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Humano, Luís Carlos Silva, já foi solicitada a contratação de um assistente social e de dois estagiários do curso de Serviço Social do Centro Universitário de Formiga (Unifor-MG) para o Cras e o Peti também tem um coordenador e dois estagiários. O secretário entende que poderá atender em maior qualidade a população, porque, além de acolher as crianças, vai atender também as famílias.
O público alvo da ONG eram as crianças, mas, para ele, o Cras é um serviço que vai dar mais qualidade e que vai ter uma área maior de atuação.
Como enfatiza o secretário, a assistente social acompanha as famílias com vulnerabilidade no bairro, vê os problemas que tem no local e procura soluções, além disso, o Cras contará com atendimento psicológico.
Nesta quarta-feira e quinta-feira (12 e 13) o gestor administrativo do Lar Solidário, Fernando Ferreira Reis, fez uma vistoria predial e patrimonial para repassar o estabelecimento para o domínio da Prefeitura. O passo seguinte é fazer a parte burocrática e assinar o contrato.

Comentários
COMPATILHAR: