A fim de conhecer a situação no terreno localizado no bairro Maringá, onde há mais de duas semanas, fogo e fumaça não param de sair do subsolo, o funcionário Sebastião Bahia do Núcleo de Emergência Ambiental (NEA), da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, analisou o local e disse que uma equipe especializada em geologia estará em Formiga, nesta quarta-feira (21), para encontrar uma solução para o problema.
O sargento da Polícia Ambiental Flávio Andreote dos Santos também foi acionado para averiguar o terreno.
Como o local já foi um lixão entre os anos de 1996 e 1999, a situação demanda um cuidado maior na análise do terreno. De acordo com Sebastião Bahia, por enquanto, não há como precisar o que poderia ser feito para solucionar a combustão do solo, que exala forte cheiro de pneu queimado.
Segundo o funcionário do NEA, poderia ser feita uma limpeza no terreno com o auxílio de uma retro escavadeira, porém, não se sabe qual a profundidade e a situação do lixão. Uma hipótese a considerar é o que aconteceria caso a máquina entrasse em atrito com os materiais existentes na vala, gerando gases que poderiam causar uma explosão.

Comentários
COMPATILHAR: