O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesse sábado (15) que o PL do aborto é uma “insanidade”, já que visa “punir uma mulher estuprada” com uma pena maior do que a do estuprador. O mandatário diz que é contra o aborto, mas que o tema é questão de saúde pública.

O projeto está em análise na Câmara dos Deputados e prevê a aplicação de pena de homicídio simples nos casos de aborto em fetos com mais de 22 semanas. A Casa aprovou em uma votação relâmpago o regime de urgência da matéria. Com isso, o plenário pode votar o texto sem passar antes pelas comissões.

“É no mínimo uma insanidade querer punir uma mulher”, disse Lula. “Eu sou contra o aborto, entretanto como o aborto é realidade, mas a gente precisa tratar como saúde pública.”

Lula deu entrevista a jornalistas nesta manhã de sábado (15) depois de encerrar agenda na Itália, onde participou da reunião do G7, grupo que reúne nações mais ricas do mundo.

 

Fonte: Itatiaia

 

COMPATILHAR: