O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta terça (27) que não costuma comer bem nas viagens ao exterior e que as refeições oferecidas em palácios por governos locais “não são lá essas coisas“.

Lula também reclamou dos pratos oferecidos no Brasil, pelo Itamaraty. A declaração vem um dia após a recepção ao presidente argentino, Alberto Fernández, quando as comidas foram elaboradas e preparadas pela chef Elisa Fernandes, vencedora da primeira edição do reality show “Masterchef Brasil”.

Lula havia sido questionado pelo jornalista Marcos Uchôa sobre as refeições que costuma ter no exterior, nas viagens oficiais como chefe de Estado, durante sua terceira transmissão ao vivo nas redes sociais

O presidente então relatou a última viagem que fez à Europa, na semana passada, quando visitou Itália, Vaticano e França. Afirmou que as comidas de palácio não o satisfazem, acrescentando que também vai pedir para o Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores, melhorar a qualidade das refeições.

Almocei com o [presidente francês Emmanuel] Macron e com o presidente [da Itália, Sérgio] Mattarella, duas comidas de palácio que não são essas coisas. Em lugar nenhum do mundo a comida [de palácio é boa]. Tenho brigado com o Itamaraty para melhorar a comida, porque tem dia que a comida não está boa.”

Um dia antes, o governo brasileiro recebeu Fernández, ocasião em que ambos os líderes anunciaram novos pontos que vão basear o relançamento da parceria estratégica entre Brasil e Argentina.

Lula disse que deseja ver mais pratos tradicionais brasileiros no cardápio e menos criações sofisticadas. Após a crítica, lembrou que pediu para oferecer feijoada aos então príncipe e princesa da Espanha, Felipe e Letizia Ortiz, hoje casal real. Segundo ele, apesar de ter sido criticado, a princesa repetiu o prato.

Ao comentar as “comidas de palácio”, o presidente reclamou do tamanho o das porções servidas.

Não consigo comer bem em palácios, porque é tudo pequenininho, é tudo restrito, não tem uma bandejona para você escolher e pegar o que quer. Aquele pouquinho ali você come“, afirmou o líder brasileiro. “E tem gente que come pouco, não sei se é francês. Uma vez eu vim comer com o Fernando Henrique Cardoso, foi a despedida do Fernando Henrique Cardoso, ele convocou os presidentes da América do Sul. E tinha uma chef de comida francesa aqui, que era tudo uns pouquinhos, sabe?

Lula, então, disse que, nesses momentos, prefere “quantidade”.

Não me acostumo. Preciso de quantidade. Pode ser guloseima [gulodice] da minha parte, mas gosto de quantidade, uma rabada, uma galinhada, um frango com quiabo, uma costelinha de porco frita… Não tem nada melhor. E lá fora a gente não encontra muito dessas coisas. Lá é tudo muito sofisticado e, às vezes, a gente fica até sem saber o que é.

 

Fonte: Estado de Minas

 

COMPATILHAR: