O presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou neste sábado as negociações para aprovar a proposta de terceiro mandato –para presidente da República. Para ele, não é o momento de debater o assunto nem há necessidade de colocar o tema em discussão por considerar que existem muitos brasileiros aptos para disputar as eleições. Mas criticou os que pensam nas eleições presidenciais.
Ficar discutindo 2010 [agora] é um atraso, afirmou o presidente, após ser homenageado com uma festa de aniversário organizada por militantes do PT do Distrito Federal, em frente ao Palácio da Alvorada.
Segundo Lula, o momento não é adequado para levar a discussão sobre terceiro mandato adiante: Acho que essa discussão não cabe. Acho que o Brasil não precisa disso. A alternância de poder é uma coisa extremamente importante para o fortalecimento da economia.
A discussão sobre a possibilidade de terceiro mandato foi colocada pelos deputados Carlos Willian (PTC-MG) e Devanir Ribeiro (PT-SP) que colhem assinaturas para apresentar uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) –que exige apoio de 171 deputados-sugerindo a modificação na Constituição.
O presidente afirmou ser contrário à proposta: Não apóio. Não acho necessário haver uma proposta como esta. Acho que nós temos de fazer agora é que todo mundo trabalhe para o Brasil crescer mais.
Segundo Lula, na democracia a alternância de poder ensina e os eleitores aprovam. O povo vai votando, vai acertando e vai errando. Vamos construindo o Brasil, disse ele.
Em seguida, o presidente afirmou que: Eu continuo dizendo que esse negócio de achar que tem pessoas que são imprescindíveis e insubstituíveis não existe na política.

Comentários
COMPATILHAR: