Os moradores do bairro Vargem Grande fizeram uma manifestação no dia 28 de fevereiro devido à situação precária da avenida Geraldo Almeida, que dá acesso à Praia Popular, aos clubes Centenário e Country, ao bairro Ércio Rocha e a diversas comunidades rurais.
Na ocasião, os moradores colocaram um boneco em um buraco em frente à Escola Municipal Benedita Gomide Leite e também queimaram pneus na avenida, como forma de protesto. A avenida, em alguns trechos, está praticamente intransitável.
Passados exatos 15 dias do fato, os buracos ainda continuam ao longo da avenida e ainda maiores. Na tarde desta terça-feira (15), a redação esteve no local onde houve o protesto, em frente à escola, e constatou uma situação ainda pior: além das crateras o barro se instalou no local e os veículos estão tendo que fazer verdadeiras manobras para passar e ainda estão derrapando no lamaçal.
A redação flagrou até mesmo motocicletas circulando em cima do passeio para fugir dos buracos, pois, para quem anda em veículos de duas rodas, passar por ali não é nada fácil.
A operação tapa buracos teve início no dia 1º de março, começando pela avenida Abílio Machado e nas imediações do Terminal Rodoviário, porém, com as chuvas, os serviços tiveram que ser interrompidos. A redação circulou por alguns locais que seriam os primeiros a receber a massa asfáltica, mas não viu nem sinal da equipe da Secretaria de Obras.
Os secretários Rodrigo Bahia e Riderson Borges foram procurados para falarem sobre o assunto, mas a informação obtida é de que eles estão a tarde toda em reunião com o prefeito Aluísio Veloso/PT e o secretariado. O encarregado da Secretaria de Obras, Raimundo José Barbosa, também foi procurado para falar do andamento da operação tapa buracos, mas também não foi encontrado.

Comentários
COMPATILHAR: