Da Redação*

Terminou nessa sexta-feira (14) a Campanha de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite.

Em Formiga, após a busca ativa realizada pelos profissionais das Unidades Básicas de Saúde no início do mês de setembro, a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, de 95% das crianças da cidade com idade entre 0 e 5 anos, foi alcançada para ambas as vacinas.

Antes da ação realizada de porta em porta, 74% das 2.800 crianças que deveriam ser imunizadas em Formiga já haviam sido levadas aos postos de saúde para receber as doses.

De acordo com dados do Setor de Epidemiologia, da Secretaria Municipal de Saúde, até esta quinta-feira (13), 96% do público alvo para a campanha contra o sarampo havia sido vacinado. Os números para pólio foram ainda melhores: 99% das crianças que deveriam tomar a dose da vacina estão imunizadas.

“Nossas equipes de saúde estão de parabéns, com muito esforço e empenho atingimos a meta”, comentou a diretora de Vigilância e Saúde do município, Ana Dalva da Costa.

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa viral extremamente contagiosa. A transmissão se dá por meio de secreções das vias respiratórias, podendo ser transmitida diretamente de uma pessoa a outra ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

O contágio pode ocorrer também por dispersão de gotículas no ar, em ambientes fechados como escolas, creches e ônibus. Os principais sintomas são febre alta, manchas avermelhadas em todo o corpo, congestão nasal, tosse e olhos irritados e a doença pode desencadear complicações graves, como cegueira, encefalite, diarreia intensa, infecções do ouvido e pneumonia, sobretudo em crianças com problemas de nutrição e pacientes imunodeprimidos.

Embora a única prevenção eficaz contra o sarampo seja a vacina, a SES alerta para cuidados para evitar doenças de transmissão respiratória: higiene das mãos com água e sabão; evitar tocar os olhos, nariz ou boca depois de contato com superfícies; usar lenço de papel descartável; proteger com lenços a boca e nariz ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de gotículas; evitar aglomerações e ambientes fechados. O doente deve também evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até sete dias depois do início dos sintomas).

Poliomielite

De acordo com o Ministério da Saúde, a poliomielite, doença que provoca paralisia infantil, também pode voltar a ocorrer no país. Segundo o órgão, 312 municípios do país correm alto risco de surto. A doença era considerada erradicada no continente desde 1994, após décadas provocando milhares de casos de paralisia infantil.

Para vacinação contra a poliomielite em Formiga, os pacientes precisam agendar nas UBS’s. Segundo Ana Dalva, “o Ministério da Saúde não disponibiliza um quantitativo de dose suficiente para distribuição em todas as unidades, desta forma, trabalhamos com agendamento”.

Para menores de 1 ano, a vacina contra a poliomielite é aplicada junto com a pentavalente. Já para crianças com mais de um ano, a vacina é ministrada por gota, a popularmente conhecida “gotinha”.

 

Comentários
COMPATILHAR: