O governador Antonio Anastasia anunciou nesta terça-feira (8), no Palácio Tiradentes, investimentos de R$ 235 milhões para a melhoria da malha aeroportuária de Minas Gerais, este ano e em 2014, dando início à segunda etapa do Programa Aeroportuário do Estado de Minas Gerais (ProAero).
Na ocasião, ele determinou a emissão de ordem de serviço para início das obras de reforma nos aeroportos de Januária, Pirapora e Teófilo Otoni, que somam R$ 24 milhões.
Outro despacho assinado autoriza a licitação de obras em Itajubá, Patos de Minas, Governador Valadares, Almenara e Caxambu, no montante de R$ 117,6 milhões; licitação de projetos executivos para a reforma e ampliação dos aeroportos em Pará de Minas, Serro, Três Corações e Poços de Caldas para obras estimadas em R$ 42,3 milhões; e licitação de estudos de viabilidade e projetos executivos para reforma e ampliação dos aeroportos de Itambacuri, Muriaé e Pouso Alegre, cujas obras estão estimadas em R$ 43,2 milhões.
Também está incluída nesse despacho autorização para a aquisição de equipamentos para os aeroportos de Diamantina, Patos de Minas e São João Del Rey, no total de R$ 8,5 milhões.
Ampliação e reforma
As intervenções vão beneficiar diretamente 17 municípios e incluem ampliação e reforma de pistas, implantação de balizamento noturno, construção de terminal de passageiros, de pátio de aeronaves e de seção contra incêndio, compra de Caminhões Contra Incêndio (CCI), de instrumentos de precisão e de equipamentos das salas de controle de voos, entre outras ações. O Departamento de Obras Públicas, vinculado à Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), ficará responsável pela contratação dos serviços.
Dos novos investimentos, R$ 100 milhões terão como fonte o Banco do Brasil e R$ 127 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O restante, cerca de R$ 8 milhões, será aportado por meio do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (PROFAA), vinculado à Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. O valor de R$ 8 milhões já inclui 20% de contrapartida do Estado.

Comentários
COMPATILHAR: