O uso de máscaras de proteção à Covid-19 deve deixar de ser obrigatório em locais fechados em Minas Gerais a partir de 1º de maio. A decisão foi anunciada pelo secretário de saúde do Estado, Fábio Baccheretti, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (1º).

Até então, o uso do equipamento de proteção contra o coronavírus para locais com menor circulação de ar estava restrito para cidades que já tinham atingido 80% da cobertura vacinal para as duas doses e 70% para a terceira.  Agora, independentemente da meta de vacinação e se tendência de queda de casos de Covid continuar, ocorrerá a liberação do uso de equipamento.

“Que esse mês de abril, todos os pais levem seus filhos para tomar a segunda dose contra a Covid. Com a queda de casos, aumento da vacinação, pode iniciar maio com a normalização da nossa vida. Vamos continuar vacinando, mas podemos tentar virar de vez essa página da pandemia”, disse o secretário.

De acordo com o secretário, a decisão foi tomada tendo em vista os indicadores da doença no Estado. Nas últimas 24 horas, foram registradas 29 mortes no Estado.

Em Belo Horizonte, no mesmo intervalo, todos os três indicadores da Covid-19 em Belo Horizonte registraram queda. No período, a ocupação das enfermarias caiu de 23,9% para 22.6%. A situação das UTIs também está sob controle. Na quinta-feira (31), 24,3% das vagas estão preenchidas – no dia anterior eram 27,9%.

Vale destacar, no entanto, que a decisão de liberação ou não das máscaras cabe a cada município. O Estado apenas faz a recomendação.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: