No final da manhã deste domingo (31), o ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), comentou que dois incidentes envolvendo mesários ? nas cidades catarinenses de Itajaí e Piçarras – foram ocorrências mínimas, considerado o total de 2,1 milhões de mesários que trabalham nas Eleições 2010. ?São casos mínimos dentro de um universo de dois milhões e 100 mil pessoas trabalhando em prol da democracia brasileira?, ressaltou.
Um deles ocorreu em Itajaí, sede da 97ª Zona Eleitoral. O mesário teria discutido com o presidente da mesa receptora de votos, fato que acabou sendo levada à autoridade para verificar o que efetivamente ocorreu.
Na sede da 68ª Zona Eleitoral em Piçarras, município localizado no norte do estado, foi registrado um suposto desentendimento entre um mesário e um servidor. O mesário não teria comparecido à seção eleitoral e, por essa razão, o chefe do cartório foi buscá-lo em casa para saber o que tinha acontecido, ocasião em que aparentemente ocorreu uma discórdia. Ambos foram levados ao juiz eleitoral que está examinando a questão e encaminhou para os registros necessários.

Importante contribuição
?É fundamental para a realização da eleição essa contribuição dos mesários?, salientou o ministro Henrique Neves. Ele lembrou que os mesários são cidadãos que saem de casa cedo e são aqueles que efetivamente fazem eleição. ?A figura do mesário é fundamental para a democracia, para as eleições brasileiras?, destacou.
De acordo com o ministro, ?todas as pessoas que são convocadas ou aquelas que espontaneamente se oferecem assumem o compromisso de realizar, no dia da eleição as tarefas do mesário?, ressaltando que dos 2,1 milhões mesários, 1/3 compareceram voluntariamente. ?Se tiver algum impedimento eles têm que justificar a sua ausência?, completou.

COMPATILHAR: