As alergias respiratórias preocupam o Brasil e o mundo: segundo a Organização Mundial da Saúde, 400 milhões de pessoas sofrem com rinite alérgica e 300 milhões têm asma, também conhecida por bronquite alérgica ou asma brônquica.

A expectativa é de que as duas doenças, principais manifestações desse tipo de alergia, continuem em alta. Mesmo assim, é de espantar que permaneçam cercadas de mitos. Para ajudar a desfazê-los segue uma lista com seis mitos comentados pela médica e gerente da companhia farmacêutica multinacional britânica Glaxo Smith Kline, (GSK) Mariana Sasse.

 

1 – Apenas fatores novos desencadeiam alergias?

Mito: É muito comum os pacientes chegarem ao consultório relacionando um quadro alérgico a algo novo utilizado, como shampoo, sabonete, remédio ou roupa. A alergia é a resposta excessiva do organismo a alguma coisa que deveria ser tolerada. Pode ser um remédio que a pessoa usa há 20 anos, pode ser um sabonete que ela sempre usou e por algum motivo desenvolve a alergia. São agentes presentes na nossa rotina e bem conhecidos. No caso da alergia respiratória, normalmente são poeira, ácaros e mofo por exemplo.

 

2 – Rinite e asma. Um desencadeia o outro?

Depende: Existe uma relação muito frequente entre as duas doenças. Cerca de 80% das pessoas que têm asma, apresentam também rinite. Por outro lado, a rinite alérgica é considerada um fator de risco para a asma, sendo observado que em torno de 40% dos pacientes com rinite apresentam asma.

 

3 – O cigarro piora o quadro dos alérgicos?

Verdade: O tabagismo causa inúmeros malefícios para a saúde. Ele é um irritante da mucosa nasal e respiratória3 e por isso é um fator que contribui para a sensibilidade da mucosa, piorando os casos alérgicos.

 

4 – As pessoas tendem a apresentar quadros alérgicos mais frequentes no inverno?

Depende: A ocorrência da alergia se dá por sintomas sazonais ou perenes. Os sintomas sazonais estão relacionados, principalmente à sensibilização e à exposição ao pólen.  Quando a sensibilização se der por motivos perenes como, por exemplo, ácaros e poeira, os sintomas ocorrerão ao longo de todo o ano.5

 

5 – Todo remédio para alergia causa sono?

Mito: Isso não é uma verdade! Hoje em dia, existem anti-histamínicos de várias gerações. Os de primeira geração realmente dão bastante sono, mas hoje já temos produtos que não causam sonolência, sendo bem tolerados e seguros.1

 

6 – A alergia respiratória é considerada uma doença crônica?

Verdade: A asma e a rinite são doenças inflamatórias crônicas das vias respiratórias, desencadeadas pela exposição frequente e repetida aos alérgenos inaláveis e agravada por poluentes ambientais. Por isso é fundamental que as pessoas tenham cuidados frequentes com a casa e com a saúde. Se você vai para uma casa de praia ou uma casa de campo, por exemplo, o ideal é que essa casa seja limpa (tirar poeira, aspirar o colchão, limpar cortinas), deixar as janelas abertas e que seja bem arejada.

 

 

Fonte: Vita Comunicação ||

Comentários